28 de abr de 2013

My Dear Nerd - Capítulo 6 - Primeiro Beijo

Fanfic / Fanfiction de Justin Bieber - My Dear Nerd - Capítulo 6 - Primeiro Beijo

POV ANNA
Descemos do carro dela, fechando a porta atrás da gente. Até que vi uma casa, simples mas muito bonita. Justin ficou ao meu lado direito, enquanto Ashley ficou do lado esquerdo.
– Essa é a sua casa, Justin?- perguntei a ele, sem tirar o olhar da fachada da casa.
– É sim. Ela é simples, mas é aconchegante. Espero que vocês gostem.- respondeu ele sorrindo. – vamos. -Disse ele. Caminhamos ao lado dele, até finalmente entrarmos na casa. Realmente era muito aconchegante, os móveis simples mais ao mesmo tempo sofisticados. As cores eram em neutras, o que deixavam o clima da casa mais acolhedor. Modestia parte, era uma linda casa.
– Ei, cadê sua mãe, Justin?- perguntei.
– Ah, ela é gerente de um restaurante famoso daqui. Ela só volta muito tarde. Ainda são três horas da tarde, ela não vai chegar nem tão cedo. Mas por que a pergunta?- retrucou ele.
– Bom eu naturalmente achei que ela estivesse aqui. Só isso.- respondi dando de ombros.
– Epa que sofá fofo!- gritou alguém. Olhei na direção do sofá, vendo a Ashley toda largada lá. Ou seja deitada, com os pés no sofá branquinho do menino. Corri até lá, tirando os pés dela dali, obrigando ela a se sentar.
– Sua doida! Vai sujar o sofá do menino!- falei, sentando ao seu lado. Jogando a bolça, no chão. Justin riu, sentando do meu lado.
– Tudo bem, deixa ela. Mas o que agente vai fazer agora?- comentou o meu nerdinho fofo. Vi Ashley sorrir marota, tirando da bolça que carregava um jogo.
– Que tal, banco imobiliário? É claro que sim. É vamos jogar banco imobiliário, eu vou ganhar sempre e ser a rainha da beleza! Rainha do caribe, bla blá blá blá blá blá blá blá. Bom eu não sei cantar o resto da musica, mas só de falar em rainha lembramos do principal. – revelou ela, sentando no tapete da sala.
– E que “principal” é esse?- perguntei de sobrancelha arqueada.´
– Eu linda e maravilhosa! Eu linda, absoluta. Eu sou Ashley... - cantarolou enquanto eu e Justin caíamos na gargalhada. Tirei da bolça um pacote de pipocas para microondas. A loira me encarou rindo.
– Obaaaa! Eu quero pipoca, pipoca, pipoca!- gritou ela. Ok, ok. Agora tava parecendo uma criança.
– Tá bem, criança.- eu ri dela.- deixa o jogo já pronto, enquanto a gente faz a pipoca.
– Legal. - respondeu ela. Eu ri, encarando Justin. Que também me encarava.
– Justin, sabe onde tem um microondas? É que é pipoca de microondas, assim não suja nada.- ri amarelo. Ele me puxou doce pela mão me conduzindo até a cozinha, que devo admitir parecia até maior que a minha.
– Pode deixar comigo.- falou ele, pegando uma tigela grande e transparente. Fui até o microondas, terei a embalagem colocando a pipoca lá dentro.
– Hum... Mel?- disse uma voz atrás de mim. Me virei, dando de cara com o Justin muito próximo de mim. Tipo, ele tava até segurando a minha cintura. Nossa, agora quem tava nervosa era eu.
– Oi. - respondi. Tinha a sensação de borboletas nos estômago, e estava suando frio. Ai caramba, o que ele vai fazer?
– Você acredita em amor a primeira vista?- continuou ele, me olhando olhos nos olhos.
– B-bom por que voc-você tá dizendo isso?- perguntei gaguejando. Ai caramba, que nervoso.
– Só me responde.- pediu ele baixinho.
– Sim e-eu acre-acredito. Por que a pergunta?- respondi nervosa, sentindo ele apertar possessivamente minha cintura, colando nossos corpos. Pus minhas mãos em seus ombros.
– O que você diria se eu dissesse que....- ele mesmo se interrompeu o que dizia, ficando com o rosto cada vez mais perto do meu.
Roçou nossos narizes, enquanto eu sentia a respiração descompassada que não estava muito diferente da minha. Foi chegando mais perto, e mais e mais. Quando ia finalmente selar nossos lábios, escuto o microondas apitar. Virei o rosto rápido saindo de seus braços um pouco atordoada. Corri até o microondas tirando a pipoca dali. Abri o saco, despejando a pipoca na tijela. Respirei fundo olhando para Justin.
– Bom... o que você ia dizer?- perguntei receosa.
– Bom... eu...
– Geeeente! Cadê vocês com a minha pipoca... - dizia Ashley aparecendo na cozinha gritando. Quando seu olhar parou na tijela pude ver seus olhinhos brilharem. Ela tirou a tijela de mim, levando a mão cheia de pipoca até a boca, mastigando as pipocas com uma carinha de quem gostou.
– Isso tá muuuito bom! To esperando lá gente, vamo logo antes que eu fique gorda de taaanto comer pipocas!- falou ela de boca cheia, saindo da cozinha.
– Hum... Bom... Vamos? - perguntei para ele. E assim seguimos para a sala.
[...]

– Ashley não vale, você tá robando!- falei emburrada. Peguei um monte de pipoca, colocando tudo de uma vez na boca. Justin riu ao meu lado.
– Eu nãããão tô robando! Apenas coloco as cartas em baixo da perna! O dinheiro tá sempre no banco, você que sempre perde!- retrucou ela rindo. Alias, Justin e Ashley estavam rindo de mim.
– Você rouba sim! Sua laaaadrona! Eu nunca mais vou jogar banco imobiliário com você. Ah gente, para de rir.- fiz bico.
– Awn que fofa!- disseram juntos, apertando cada lado diferente das minhas bochechas.
– Tá legal. Então o que agente vai fazer agora?- perguntou Justin entusiasmado.
– Eu tenho um jogo bem legal, vocês vão aaaadorar!- respondeu Ashley com os olhinhos rilhando. Ah não. Eu até já sei o que ela vai propor. Eu tenho que impedir.
– E o que é?- perguntou Justin curioso.
– Vocês pintam minhas unhas, me deixam linda e maravilhosa mais do que sou. Fazem todos os meus gostos, e...
– NÃO!- gritamos eu e Justin juntos.
– Nós não vamos mais fazer suas unhas! Você grita o tempo inteiro, e também você não vai mais me subornar, por que agora eu vim preparada e trouxe as minhas próprias batatas onduladas! Há!- gritei dando lingua. Nesse momento a porta da sala abriu e fechou. E logo vi uma mulher de estatura média, ruiva, de olhos verdes. Era muito bonita por sinal. Mas ela, por sua vez parou ao nos ver ali sentados no tapete da sala de estar.
– Justin querido, quem são essas?- perguntou ela.
– Mãe, essas são minhas amigas. A loira é a Ashley e a morena é a Anna Mel.- respondeu ele sorridente. Enquanto ele falava, podia ver os olhos dela brilharem. Ela deu um gritinho sentando ao nosso lado, abraçando agente pelo pescoço.
– Minha nossa, amigas? Amigas? Amigas? Até que enfim! Meu filho tem amigas, eu não via a hora disso acontecer. Que legal!- dizia ela contente. Cara, é impressão minha, ou ela tá falando que nem a Ashley? U.u
– Mãe! Tá me deixando vermelho!- sussurrava Justin para a mãe. Eu ri dele.
– Você está com vergonha, e eu estou me vingando de todas as suas fraldas que troquei. Hehehe- respondeu ela.
– Mãe!- continuou ele. Nós nos olhamos e caimos na gargalhada. Eu gostei da mãe do Juju. Ela é super divertida. Só espero que minha mão não escute o que ela acabou de falar, e use isso contra mim. Hehehe.
– Sejam bem vindas meninas. Podem dormir aqui se quiser. Se quiserem tomar um banho, tem um banheiro no corredor e outro no meu quarto e no do Justin. Se sintam em casa, minhas flores.- falou ela simpática.- agora licença que eu preciso hidratar os meus lindos cabelinhos.- comentou ela subindo as escadas.
– Espera! Eu sei de um produto que pode deixar o seu cabelo mais bonito.- falou a loira, correndo atrás da mãe do Juju. Nós dois rimos. Deitei no tapete, apoiando minha cabeça, nas pernas de Justin, que deu inicio aos carinhos em meus cabelos.
– Ai ai. Essa Ashley não existe. – falei para mim mesma rindo.
– Ei Mel.
– Oi?- falei o encarando de cima.
– Você me acha legal? Bonito?- perguntou ele mordendo os lábios.
– Justin, eu posso fazer uma coisa? Antes? - perguntei o encarando.
– Claro. - respondeu ele confuso. Aproximei minhas mãos de seus rosto, levantando. Ficando ajoelhada ao seu lado. Senti ele segurar minha cintura. Respirei fundo, vendo Justin fechar os olhos. Devagar, tirei seus óculos. Justin parecia um anjo, de tão lindo. Acariciei sua bochecha, vendo ele abrir os olhos e me encarar. Nossa! Como seus olhos eram lindos. Eram de uma beleza inacreditável. Eram caramelados. Tão lindos. Eu não tinha ideia da tamanha beleza que ele possuia. Realmente eu não estava errada quando disse aquelas coisas pra Ashley no refeitório. Seu nariz era afilado, e arrebitado.
Suas bochechas eram coradas naturalmente. Seus cabelos, castanhos escuros jogados para o lado. Seus belos olhos caramelados, e por fim sua boca. Que era perfeitamente desenhada, e carnuda. Justin era um deus grego e nem fazia ideia disso. Tão lindo. Tão lindo.
– Você é tão lindo, Justin.- falei baixinho ainda admirada. Pude agora ter a honrra de admirar o seu lindo sorriso. Sorriso de dentes perfeitos, e brancos. Ainda não entendo como aquela loira oxigenada da Britney não percebeu o quão lindo era Justin. Se o visse, como eu estou tendo o privilégio de ver agora, não faria tudo o que fez. Certamente se apaixonaria por ele. Nossa, como ele é lindo. Nunca imaginei que por de baixo daqueles óculos, que existia tanta beleza.
– Sério? Você acha isso de mim?- falou baixinho sorrindo largo pra mim.
– Acho sim. Você é lindo Justin. Muito lindo!- sussurrei ainda encantada. Aproximei meu rosto do seu, a fim de selar nossos lábios. Mas como nada é perfeito, quando estavamos quase nos beijando escutou um grito.
– AHHHHH! CASAL SE PEGANDO NA SALA! CASAL SE PEGANDO NA SALA! EU NÃO VOU FICAR DE VELA! NÃÃÃÃÃO!- gritava Ashley pegando sua bolça.
– PRECISO TOMAR UM BANHO! AHHHH!- ela saiu gritando da sala, com os braços pra cima. Olhei pro lado percebendo o que estava prestes a fazer. Caramba! Ele é só o meu amigo. E tenho certeza de que por mim, o único sentimento que ele teria seria o de amizade. Eu não posso me apaixonar por ele. Por que eu sempre me apego rápido as pessoas, e quando vejo não as tenho por perto. Eu não posso ter outro sentimento além de amizade por Justin. Vai que minha mãe, tenha aqueles ataques e queira se mudar de novo? Eu sou de menor, ou seja ela vai mandar em mim até eu completar 18 anos. É uma droga!
– Desculpa, é que eu...- tentava dizer ainda atordoada.
– Tudo bem. Tá tudo bem.- sorriu timido. Sai de perto dele, sentando no sofá.
– Por que você não usa lentes de contato? Você tem olhos lindos, Justin. - falei pra ele, vendo o mesmo se sentar no sofá.
– Bom, é muito caro. Sem falar que já estou acostumado com os meus óculos.- respondeu ele com meio sorriso.- hum... Mel.- falou ele.
– Oi?
– Você está com os meus óculos.- riu ele. Olhei pra minhas mãos vendo que ainda segurava os óculos. Sorri amarelo, lhe devolvendo os óculos.
[...]
– Pronto gente linda que tava se pegando no meio da sala. Estou linda né? É! É claro que estou linda, linda, linda linda!- falava a loira maluca já vestida. Ela é tapada, ou não percebeu que como tava vestida? Ou é só ela, sendo... Hum... Ela mesma? Doida como sempre?
– Nós não estávamos 'nos pegando' nada, sua doida! Aliás, como você circula na casa dos outros, de roupa de dormir?- arqueei a sobrancelha. Ashley passou as mãos pelo corpo como se quisesse, se cobrir. Sabe, como no desenho animado do Pica-Pau.
– SANTA MÃE DA BICICLETINHA! NÃO OLHA PRA MIM! AHHH!- gritou ela novamente, subindo as escadas correndo. No mesmo instante, a mãe de Justin descia as escadas e olhou estranha para a loira.
– Ela tem alguma pestana na cabeça, ou é só titica de galinha?- perguntou ela para nois dois.
– Acho que é titica de galinha. Provavelmente da galinha da rua, que o Justin tanto fala.- respondi fazendo eles rirem. Quando já estava ao nosso lado na sala, ela me respondeu.
– Ele te contou essa piada? Hahahahahaha!- gargalhava ela, com as mãos na barriga.
[...]
Sai do banheiro caminhando até o quarto. Vi a minha amiga loira, dormindo tranquilamente na cama enorme de casal. Já estava pronta, e com muito sono. Deitei ao lado dela, já que nesse quarto de hospedes, só tinha uma cama. Mas como era grande, e confortável não vi problemas. Além do mais, ela era minha amiga e garotas fazem isso sempre. E quando percebi já estava, de olhos fechados. Dormindo feito pedra.

POV JUSTIN
Percorri os corredores da casa com cuidado. Tava tudo muito escuro, provavelmente estavam todos dormindo. Com cuidado abri a porta do único quarto de hóspedes da minha casa. A única fonte de luz que se tinha, era a luz da lua. Lua cheia. E ali vi Anna Mel. Dormindo como anjo. Bem diferente de Ashley que roncava mais que tudo, e tava dormindo toda troncha. Me aproximei de Anna Mel, me ajoelhando no chão perto da cama. Acariciei sua bochecha com o dedo, delicadamente pra ela não acordar. Ela era tão linda. Aproximei meu rosto do dela, selando nossos lábios em um doce selinho.
Era tão boa a sensação dos seus lábios nos meus, por mais simples que fosse o beijo. Mas por mais simples eu nunca esqueceria o meu primeiro beijo. Já que fora tão especial. Desgrudei nossos lábios, admirando seu rosto uma última vez, saindo do quarto. Em meio a um suspiro.

0 comentários:

Postar um comentário

About

 

Fanfics para Belieber Template by Ipietoon Cute Blog Design and Bukit Gambang