4 de mai de 2013

A New Beginning - Capítulo 4 - Estou de Olho em Você



Continuação...
Lembrou-se da primeira vez que usou sua "belezinha" em um assalto a banco, um dos maiores do estado. O seu primeiro assalto. Sempre quando dizem que certas influências levam certas pessoas para o caminho errado, é um engano, um horrível engano. Cada individuo tem suas próprias escolhas e isso não era nem um pouco diferente da situação que Ariel se encontrava na epoca. Apesar de ter passado por momentos dificeis ainda sim, escolheu o caminho errado e agora jamais poderia voltar atras. Oque está feito está feito! Mas quem disse que tal escolha a fez arrepender-se? Pelo contrário, sentia prazer de estar em perigo, a sensação de ser pega a qualquer momento era um otimo meio de fugir da vida monótona que vivia em sua casa. Mas engana-se que era apenas isso. Ariel estava envolvida em algo mas obscuro do que isso, e por tal ação sua mãe mandou-a para ficar ao lado de seu pai e tentar ter uma nova vida. O simples fato de sua pequena Ariel estar, segundo ela, "segura", era o suficiente para que pudesse viver em paz. Olhou em volta observando o quarto que Pedro fizera com tanto carinho para ela, que achava o mesmo de um mal gosto terrivel em escolher um quarto de uma criança de cinco anos para uma jovem de dezenove. Era um absurdo! Pensou ela. Guardou cuidadosamente sua arma na mala, sentando-se em seguida na cama e suspirou pesado. Esatava cansada e aquilo não era brincadeira.
– Oi... Eu posso entrar? - disse alguém abrindo a porta. Ela pode reconhecer perfeitamente  a voz do timido do jovem.
– Você já esta dentro. - respondeu ela aos suspiros cansados. Pretendia realmente tomar um bom banho e dormir por horas.
– O Pedro me disse que voce não gostou do quarto. É verdade? - perguntou Justin chegando perto dela na cama.
– É, eu simplismente odiei essa porcaria. Por acaso tenho cara de uma criança? - olhou para ele, agora, irritada.
– Não, mas bem que eu falei que esse quarto era muito cheio de 'frufru' mas o Pedro é cabeça dura ai levou um fora, ué!- sentou-se na cama ao lado dela levemente risonho. Ela por sua vez, não mostrou sinais de que pretendia rir.
– E por que não o empediu seu idiota? - perguntou.
– Ele não quis me ouvir.
– Certo, agora dá o fora de cima da minha cama.
– Ta... Desculpa. - coçou a nuca envergonhado, obdecendo a ordem dada por ela.
– Está desculpado. - respomdeu sinica.
– Ele tambem disse que um decorador vai chegar amanhã pra falar com voce e começar a aprontar o seu quarto. - explicou ele, iniciando uma nova conversa.
– Ótimo, o imprestavel está começando a usar a cabeça. Mas o que você veio fazer aqui? - deitou-se na cama, ainda com os olhos pregados nele.
– Eu queria saber se você já tinha se instalado. Falei com as meninas e elas estão bem, e...  E com voce não seria diferente, né? - pôs as maos nos bolços, aparentemente nervoso. O deixo nervoso? Interessante. Pensou Ariel ainda analisando pesadamente o garoto a sua frente.
– Seria sim, porque eu odeio esse lugar! - olhou o teto.
– Posso te fazer uma pergunta?
– Depende. - deu de ombros.
– De que? - ficou curioso.
– Depende do "peso" da informação que quer, e qual essa informação, por que se for pessoal pode dar o lavra. - gesticulou com as mãos.
– É uma pergunta simples. - disse firme
– Então faça.
– Porque não gosta da minha mãe? - aproximou-se novamente.
– Sou obrigda a gostar dela?
– Não mas...
– Se era isso que queria saber, já pode ir. - apontou para a porta
– Mas eu...
– Ariel amiga eu preciso... Ah, desculpa eu não queria atrapalhar! - falou Aline.
– Voce nao atrapalhou ele ja esta de saida! - repondeu ela.
– Oi Aline,tchau Aline. Oi Ariel, tchau Ariel. - falou ele saindo do quarto.
– Ai amiga ele é tão fofo. - suspirou Aline deitando ao lado de sua amiga.
– Então case com ele. - disse sem importancia.
– Bem que seria legal, mas... Eu recebi uma mensagem. - disse temerosa.
– Uma mensagem Aline, fala sério!-disse entediada.
– Mas a mensagem era dele Ariel, ele sabe onde estamos tenho quase certeza! - disse aflita.
Ele?
– O que? Como assim ele te mandou uma mensagem? - disse Ariel confusa sentando na cama.
– É, foi uma mensagem, e eu...
– Ariel eu ... - Alice entrou correndo no quarto de sua irmã
– Ele te enviou uma mensagem?
– Sim, e... Nossa! Que quarto de criança! - fechou a porta rindo alto.
– Cala boca! Agora, podem mostrar o que digia a porcaria da mensagem? - Ariel atirou um travesseiro em sua irmã. Irritada e impaciente.
– Tá, mas ela é bem engimática acho que só você entende. Eu não entendi pacas! - estendeu Alice o celular para sua irmã sentando ao lado dela e de Aline na cama." Sempre fujindo, o destino logo baterá a sua porta e voce não poderá escapar! Fique atenta estarei sempre de olho em você, o que fez não ficará impune. O passado voltará atona. Vai pagar caro! Ass: Ele "
– Isso me assustou, Ariel. - confessou Alice
– Fica calma Lice, e a sua Aline? O que diz? - falou Ariel estendendo a mão para pegar o celular de sua amiga que lhe entregou rapidamente. " Fugindo? Haha você sabe que jamais poderá guardar esse segredo para sempre, o passado volta sempre, fique esperta! Mostre a sua 'amiga', ela vai se borrar de medo. Ass: Ele"
– Mas que desgraçado! Eu sai do Brasil por causa daquela peste e de nada adianta! - gritou Ariel raivosa saido da cama, arremessando alguns travesseiros no chão.
– O que foi que voce fez Ariel? - disse Aline. Porém, em sua voz, se encontrava um terror que nunca se vira antes. Era a primeira vez em toda vida, ou talvez fosse, que a morena viu a melhor amiga neste estado.
– Nada!-disse ainda com raiva
– Alguma coisa voce fez e muito grave pra "ele" mandar essa mensagem. E afinal de contas quem é esse "SER" misterioso e o que você fez pra ele? E porque mandou esses textos para nós, se o alvo é você? Pode explicar isso? - falou Alice.
– Eu já disse que não fiz nada mas que coisa! - disse irritada.
– Claro que fez e pode ir logo falando! - esbravejou a sua irmã.
– EU JÁ DISSE QUE NÃO FIZ NADA PORRA!MAS QUE SACO! - gritou e alguem abriu a porta derrepente fzendo ela se assustar e virar vendo um semblante familar.
– Porque voces estavam gritando? - perguntou o jovem curioso.
– O que exatamente voce ouviu? - reabteu Ariel em outra pergunta.
- Eu só ouvi gritos, não consegui entender nada do que falavam. Está tudo bem? - perguntou entrando no quarto e Aline suspirou baixinho. Ele é tão fofo! Pensou boba.
– É da sua conta? Não enche! - continuou Ariel impaciente.
– Bom... Não é mas eu fiquei preocupado e...
– Mas nada, agora fala logo o que voce quer. - falou ela.
– Tá, desculpa. - ele abaixou a cabeça.
– Voce pede desculpas demais. Fala logo! - exigiu ela.
– É que o Pedro disse pra eu chamar voces pra o jantar. Vocês vem? - coçou a nuca sem jeito.
– Claro! - respondeu Aline sorridente.
– É né? Vai na frente, iremos em seguida. - respondeu Ariel que deu de ombros.
– Ok! - falou e saiu do local.
– Agora o que aconteceu aqui ficará apenas entre nós. Ok? - continuou a morena virando para encarar as duas garotas sentadas a cama.
– Tá bom, nós prometemos. - responderam.
– Mas depois voltamos ao assunto. - falou dessa vez, Alice, encarndo sua irmã com firmeza.
– Nós não vamos falar sobre isso denovo! - respondeu irritada e saiu de seu quarto indo até a cozinha sendo seguida pelas garotas. Na sala de jantar, viu uma bela mesa posta e parecia impecavel. Cada detalhe estava realmente belo e elegante. Pattie e Pedro sorriam para ela.
– Gostou querida? -perguntou a mulher baixinha, com um sorriso no rosto. Um lindo sorriso.
– Você quer me imprecionar? - perguntou Ariel.
– Bom... Sim.
– Não funcionou. - sorriu sinica e sentou-se na mesa, junto aos demais. Pattie tinha uma cara triste pela resposta da garota.
– Qual é! Vai dar uma de coitadinha? Isso não cola comigo, agora põe logo a comida, senta, come e cala a boca! - falou ela e a mulher obedeceu. De cabeça baixa, com ar desapontado e insatisfeito. Logo começaram a comer mas Ariel foi interrompida pelo toque de seu celular. Era uma mensagem. Sem dizer nada saiu da mesa e foi para a sala de estar. Estremeceu assim que acabou de ler. Droga. Mil vezes droga! Pensou ela, mais uma vez.
" Cuidado, estou de olho em você!
Ass: Ele"


Então é isso? Aqui está mais um capítulo. Espero que tenham gostado e quero saber o que acharam deste. Muitos beijos e até o próximo. Ah, não se esqueçam de seguir o Blog, assim, você sempre estará por dentro de todas as atualizações. Beijos :)

0 comentários:

Postar um comentário

About

 

Fanfics para Belieber Template by Ipietoon Cute Blog Design and Bukit Gambang