24 de jun de 2013

My Dear Nerd - What If - Capítulo 24 - Sótão


POV ANNA
Segurei seu rosto com uma das mãos tentando tomar o controle dos beijos. Podia sentir seus braços rodearem minha cintura me trazendo ainda mais para si colando nossos corpos. Seu abraço era possessivo e seu beijo tentava dominar o meu. Estávamos em uma luta sexy na tentativa de assumir o controle. Com uma perna de cada lado de seu corpo sentei em seu colo rebolando lentamente sobre ele. Pude sentir também Justin apertar ainda mais meu corpo ao seu com o movimento.
Baguncei seu cabelo arrumadinho tirando seus óculos em meio ao beijo deixando-o um pouco longe de nós. O mais longe que pude alcançar. Partimos o beijo, ofegantes. Desci os beijos pela bochecha macia dele passando pelo queixo. Parei em seu pescoço. Lá, iniciei minhas brincadeirinhas fazendo Justin se arrepiar com meus toques. Porém quando mal o esperei e me jogou para o lado subindo em cima de mim com rapidez. Tomando o controle da situação de uma maneira que nunca pensei que fosse fazer.
– Agora é minha vez de dar prazer. – falou baixo no meu ouvido. Arfei.
Sua voz era doce, mas no calor do momento tinha saído sexy o que com toda certeza me deixou louca. Tentei tomar o controle, mas lá estava ele segurando meus pulsos para cima e brincando com meu pescoço. Arrepiava-me a cada segundo com seus toques quentes e beijos molhados. Revirei os olhos quando tentei reprimir um gemido baixo. Adoraria ver até onde ele iria com isso, e seria ótimo deixá-lo no controle. Seus beijos no meu pescoço pararam e logo ele atacava meus lábios novamente. Enrolei minhas pernas em sua cintura e sua mão curiosa passeou sobre minhas coxas descobertas apertando-as.
Sua língua brincava com a minha e por vezes seus lábios chupava-a tão sexy que chegava a ser louco. Estava começando a ficar inquieta com minha intimidade molhando lentamente a calcinha. O beijo foi partido quando não se tinha mais ar. Seus beijos tornaram para meu pescoço e suas mãos continuaram a apertar minhas coxas, enquanto a outra segurava meus pulsos para cima. Seus beijos foram descendo e descendo até chegar a meus ombros.
– Espero que goste disso, querida. – disse sapeca levando uma de suas mãos aos meus seios ainda cobertos pela roupa.
Fechei os olhos enquanto o sentia massagear aquela região. Sua intimidade rígida acima de mim demonstrava o quão excitado ele estava, e ali rebolei provocante. Seus olhos se fecharam por breves momentos e ali vi que estava segurando um gemido. Sorri satisfeita. Justin soltou minhas mãos rasgando a blusinha que eu vestia e arregalei os olhos. Ele atirou os trapos em algum lugar do sótão deixando beijos por cima do sutiã preto. Olhou para cima e me vendo de olhos arregalados riu, tirando o sutiã sem alças que por sua vez, tinha seu fecho na frente. Depois de arremessar a peça longe observou atentamente meus seios desnudos mordendo os lábios.
– Já disse que você é simplesmente perfeita? – perguntou ele tocando levemente um de meus seios.
Encarei suas mãos atrevidas, vendo-o agora acariciar um deles enquanto deixava beijos e pequenas carícias no outro. Fechei os olhos respirando profundamente. Os toques haviam ficado mais intensos e as palavras que ele achava que eram safadas me deixavam inquietas. Queria estar no controle e o fazer gritar, mas estava tão maravilhoso dessa maneira. Suas mãos grandes apalpando meu corpo, seus lábios quentes em meus seios e sua língua atrevida e minuciosa estavam me deixando louca. Mordia os lábios, rebolava em seu colo e apertava seu corpo ainda mais ao meu.
– Está gostando, querida? – perguntou ele cuidando agora do outro seio. Mordi o lábio assentindo positiva com a cabeça.
Apertei seus ombros quando ele chupou o mamilo e foi descendo os beijos por minha barriga deixando arrepios passarem por meu corpo. À medida que descia os lábios por meu corpo ele olhava profundamente meus olhos vendo o efeito que provocava em mim. Se soubesse o quão gostoso é... Céus! Ao chegar ao cós da calça passou a língua em meu umbigo. Fechei os olhos com rapidez, abrindo-os na mesma velocidade. Justin abriu o botão da calça jeans. Em seguida pôs a mão dentro da calça acariciando minha intimidade ainda por cima da calcinha. Mordi os lábios vendo seu olhar sexy para mim. Mesmo tendo um rosto de anjinho, de menininho certinho aquele olhar provocativo dizia o contrário.
– Minha menininha já está bem molhadinha... O que acha de brincarmos um pouco? Hum? – perguntou sensual tirando pouco a pouco minha calça jeans. De onde veio tanta coragem para ser tão sexy e provocativo? Perguntava-me. Ele era sempre muito tímido, até mesmo na hora do sexo ele tinha medo de me machucar e não gostava de usar palavras de baixo calão. Aquele não parecia ser ele. Mas estava adorando o jeito como me tocava.
– Me deixe ser seu Médico que eu enfio meu Estetoscópio em você. – o comentou acariciando minha intimidade por cima da calcinha ainda me encarando.
Abri a boca para respirar rebolando lentamente em suas mãos. Justin empurrou a calcinha para o lado fazendo movimentos circulares em meu clitóris. Fechei os olhos pendendo a cabeça para trás. Mordi os lábios mais uma vez. Senti a calcinha ser retirada do meu corpo. Agora estava completamente nua. Justin se pôs entre minhas pernas abrindo-as para ter melhor apoio.
Logo senti seus lábios beijarem a parte interior das minhas coxas. Arfei quando finalmente senti seus lábios em minha intimidade. Minha respiração ficou mais rápida com sua língua travessa brincando com meu clitóris. Os movimentos de sua língua me faziam delirar. Ele era muito bom.
– Eu quero ouvir você, Anna. Agora eu quero ouvir você. – disse ele entre minha vagina. Com a mão esquerda apertei minha coxa e com a direita apertei meu seio. O movimento perfeito de sua língua me fazia rebolar em sua boca e pressionar sua cabeça em meu corpo em completo delírio.
– Você é tão cheirosa, anjo. – falou ele tornando os movimentos com a língua. Não se demorou muito e meus gemidos baixos preencheram o local e seus dedos entrarem em mim indo a um vai e vem lento. Ele estava me enlouquecendo.
– Isso Justin... Mais rápido querido... Awn... – gemi em angústia.
Em troca ouvi sua risada e sua respiração se chocar contra minha vagina. Rebolei em sua boca e dedos segurando seus cabelos tentando trazê-lo ainda mais para mim. Sentir seus dedos dentro de mim se movimentando cada vez mais rápido me fez gemer. Ele sugou meu clitóris e mordiscou indo ainda mais rápido com os dedos dentro de mim sugando-o com mais força. Abri os olhos sentindo o suor molhar minha testa. Apertei ainda mais meu seio com a mão livre fechando os olhos com força sentindo meu líquido molhar com força seu rosto, jorrando e melando a cama.
Sem mais forças gemi alto forçando seu rosto contra minha intimidade. Com a respiração falha e pernas bambas senti Justin sugar todo o líquido e beijar-me os lábios em seguida. Mesmo cansada fui tirando cada peça que ele vestia durante o beijo. Tirei seu casaco e sua blusa o empurrando para o lado. Ofegante, passei minhas unhas compridas em seu peito sensualmente, vendo-o arfar. Pude notar sua bochecha melada com meu líquido e sorri.
Quando minhas unhas estavam perto de seu umbigo desabotoei sua calça com a mão livre abaixando-a lentamente sem parar de olhá-lo. Jogando sua calça para longe e tornando meu olhar para sua cueca pude ver a maravilhosa ereção que se encontrava ali.
– Senti falta dele. – comentei mordendo os lábios sendo puxada por ele para o lado.
Justin se pôs sobre mim na cama beijando meus lábios. Logo tratei de apertar seu membro por cima da cueca enquanto as mãos de Justin apalpavam meu corpo sem cerimônias. Ainda entre o beijo com a mão livre puxei seu membro para fora sem retirar a cueca começando um lento vai e vem.
– Você é muito boa nisso, amor. – comentou ele ofegante ao partir o beijo.
Seus lábios deram atenção ao meu pescoço enquanto eu tratava de acariciá-lo cada vez mais rápido. Não demorou muito para que pudesse ouvir seus gemidos baixos em meu ouvido. Ele implorava por mais a cada segundo. Estava ficando louca.
– Continue assim, por favor... Mais rápido... Own... – gemeu ele baixinho. Atendendo a seu pedido fui mais rápido com os movimentos da maneira que podia deixando beijos em sua bochecha. Os gemidos dele ficaram mais altos e intensos e em um movimento rápido pude senti-lo tirar minhas mãos de si e me penetrar com força e rapidez. Gememos juntos.
– Machuquei... Você?... – perguntava ele respirando fundo com o suor grudando seus cabelos em sua testa.
– Não... Mas continua... Awn... – gemi em resposta e assim ele o fez.
Justin poderia estar um pouco mais selvagem do que das outras vezes, mas não deixava de se preocupar comigo. Ele realmente era único. Abracei seu pescoço e minhas pernas sua cintura. Justin beijou meus lábios novamente enquanto fazia movimentos rápidos e fortes dentro de mim. Mesmo com dificuldades para se movimentar, já que era muito apertada ele conseguia se movimentar com facilidade como se já conhecesse o local. Se bem que ele de fato já conhecia.
– Está gostando, querida? – perguntou ele em meu ouvido indo com um pouco mais de força nas investidas. Fechei os olhos com força. Era muito prazer para um cara só. Ele era muito bom de cama.
– Adorando querido... Oh! – gemi em seu ouvido como resposta. Três ou quatro investidas depois Justin saiu de mim sentando na cama. Sem demora fui até ele na intenção de acariciar seu membro com a boca. Mas por incrível que pareça fui impedida.
– Não Anna. Dessa vez quem vai te dar prazer sou eu. – falou ele me levantando pelos braços. Sorrindo sapeca. Sorriso lindo, diga-se de passagem.
Encaixei-me ao seu membro apoiando as mãos em seus ombros largos enquanto ele segurava minha cintura. Comecei a deslizar em seu membro grande, sentindo a glande se chocar contra a parede da minha intimidade com força. Justin apertava meus seios com a mão esquerda enquanto a direita segurava minha cintura, me ajudando com os movimentos. Apertei seus ombros os arranhando levemente com as unhas rebolando nele. Momentos depois retirei seu membro de mim deitando de lado na cama.
Ele deitou atrás de mim também de lado erguendo uma de minhas pernas. Penetrou-me novamente. Pude sentir seu maravilhoso ‘Bieber II’ entrar lentamente em mim me dando aquela maravilhosa sensação de prazer novamente. Justin não hesitou em investir rápido e forte em suas entocadas. Com uma das mãos ele apalpava meus seios, apertava minhas coxas e brincava com meu clitóris. Fechei os olhos por mais uma vez com força. Mas que homem!
– Porque você é tão maravilhosa, amor?... Own... Céus! Estou no paraíso. – fala ele pausadamente em meio aos gemidos. Sorri apoiando as mãos na cama quando ele foi ainda mais forte nas entocadas. Suas mãos continuavam seu pequeno trabalho em minha intimidade me deixando louca.
– Fique de quatro pra mim, anjo. – falou ele retirando seu membro de mim ajoelhado a cama. Sorri atendendo seu pedido.
– Tão linda... – comentou ele acariciando meu bumbum.
De selvagem a carinhoso. E de carinhoso a selvagem. Justin pegou seu membro pela base passando em minha intimidade, provocativo. Ele entrava e saia nunca permanecendo lá dentro. Colocava e tirava o membro de mim. Bufei.
– Vai logo garoto! – reclamei irritada e ele riu.
Atendendo ao meu pedido introduziu seu pênis em mim novamente iniciando com entocadas profundas e rápidas. Meu corpo balançava no ritmo das investidas e os sons de nossos corpos se chocando era alto. Gemíamos juntos extravasando o prazer que sentíamos. Por vezes ele dava tapas no meu traseiro, por outras o acariciava. Mas na maioria das vezes suas mãos permaneciam em minha intimidade, provocando e acariciando proporcionando ainda mais prazer. Rolei os olhos mordendo os lábios.
– Isso, meu amor... Hmm... Não para… Estou quase lá… Own… - gemi alto em desespero.
Fechei os olhos fortemente sentindo minha intimidade espremer seu membro com força e rapidez. Meu corpo tremia devido ao êxtase, mas simplesmente não queria parar. Deitei na cama de barriga para cima abrindo bem as pernas. Passei a mão entre as coxas as apertando sensualmente. Justin mordeu os lábios deitando em cima de mim.
– Prometo levar você ao paraíso. – falou em meu ouvido. Acariciei seus cabelos suados.
– Eu já estou no paraíso. – respondi e ele sorriu.
Com a mão esquerda acariciou cada parte do meu corpo com calma e precisão antes de segurar o membro pela base e me penetrar novamente. Senti seus lábios se juntarem aos meus enquanto ele ia forte e rápido dentro de mim. Gemíamos abafado entre os beijos. Minhas mãos passearam por suas costas largas arranhando-as até chegar ao seu bumbum durinho, onde deixei um tapa estalado. Justin ia cada vez mais rápido e gemia cada vez mais alto fazendo movimentos circulares em minha intimidade. Não sabia como ele estava conseguindo fazer aquilo, apenas sabia que estava louca de prazer.
– Porque tão apertada?... Own... Anna! – gemeu meu nome alto em desespero colando ainda mais nossos corpos em um abraço apertado. Abracei sua cintura com minhas pernas gemendo seu nome em troca.
– Não para, por favor... Meu orgasmo está vindo, Justin... Hmm... Vai mais rápido... Own! – gemi alto sentindo suas entocadas aumentarem ainda mais indo tão forte que jogava meu corpo cada vez mais para cima.
Abracei seu corpo com força sentindo minha intimidade se comprimir espremendo o membro de Justin. Uma onda de prazer tomou meu corpo que veio junto a gemidos quando arranhei as costas do meu namorado com força ao sentir o orgasmo vir com tudo. Respirei fundo com as pernas bambas. Justin saiu de mim às pressas se masturbando rápido com a cabeça pendendo para trás. Ele estava chegando a seu orgasmo e como estávamos sem camisinha ele não poderia continuar dentro de mim.
– Awn... Amor... Eu estou quase... Oooooh! – gemeu ele, quero dizer gritou alto quando seu líquido jorrou com força melando minha barriga e uma parte da minha intimidade.
Ele mantinha os olhos fechados e gritava como nunca. Pouco a pouco Justin foi diminuindo os movimentos com a mão respirando tão profundamente quanto seu suor que molhava seus cabelos, sua testa e seu corpo. Em seguida ele deitou sobre mim arfante, beijando minha boca. Desajeitado. Ao mesmo tempo pude ouvir um chorinho de criança do andar de baixo. Rimos durante o beijo.
– Acho que acordei as crianças. – comentou Justin respirando fundo quando o beijo foi partido. Ri acariciando seus cabelos.
– Acho melhor ir vê-las. – sugeri ainda sorrindo boba recebendo um selinho doce e um abraço apertado em troca.
– Eu vou e volto logo. Amo você. – continuou ele.
Com um lindo sorriso pude o ver levantar e pegar as coisas sobre o chão e vesti-las com pressa para acalmar os pequenos lá em baixo. E deitada ali enrolei uma mexa de cabelo nos dedos sorrindo como uma boba.
[...]
Fechei o armário preguiçosa, em meio a um bocejo. Se Justin não estivesse me abraçando de lado com toda certeza cairia no chão de tão cansada. A culpa é dele por me deixar assim.
– Eu adorei sua roupinha Anna Mel. Onde a comprou? – perguntou uma garota não identificada.
Olhei melhor para ela notando que era uma garota da torcida. Ela não estava sozinha e as outras garotas sorriam para mim. Apoiei-me no meu nerd arrumando a bolsa ao ombro. Esse nem era a minha melhor composição para moda, mas se elas gostaram... Pois é!
– Bom, essa foi à primeira roupa que vi no closet e não lembro onde comprei, sinto muito garotas. – falei simples bocejando novamente.
– Tudo bem, mas queríamos agradecer por nos convidar para sua festa conjunta de dezesseis anos. Será incrível! – falou uma delas.
As pessoas que passavam pelo corredor, que por nenhum acaso estava lotado, falavam comigo. Mesmo preguiçosa acenei para algumas tornando a olhar as garotas.
– Não precisam agradecer, seria maravilhoso se comparecessem. – respondi sincera.
Apesar de não ter muito contato com elas eu gostava dessas garotas. Elas não praticavam Bullying e isso para mim já era ótimo. Uma pena era ter que convidar minha prima Clarice que por acaso estava de olho no meu namorado. Sem contar que Ananda também estaria aqui para minha festa de dezesseis. Mas se ela não se interessar pelo meu namorado estará tudo certo. Mas caso isso aconteça, haverá guerra. Ele é meu e eu vi primeiro.
– Tudo bem, estaremos lá! – disseram elas sorridentes caminhando para longe de nós. Virei-me para Justin abraçando seu pescoço e beijando gentilmente seus lábios.
– Elas têm razão. – comentou ele sorridente.
– Sobre o que? – perguntei curiosa.
– Sobre você ser linda. Meu pequeno anjinho. – disse deixando beijinhos sobre meu rosto.
As pessoas insistiam em me manter informada sobre minha altura. Eu era baixinha. Alguns achavam isso fofo, outros apenas ficavam felizes por serem centímetros maiores do que eu. Eu gostava do meu tamanho, a única coisa ruim é que sempre tinha que pedir para Ashley alcançar algo para mim na prateleira mais alta do mercado. Mas o jeito que Justin falou foi tão terno, tão doce que não liguei. Até gostei para ser sincera.
– Acho melhor irmos para sala, você vem? – perguntou ele quando o sinal para a primeira aula chata do dia.
– Sim, só vou à cantina comprar alguma coisa...
– Ou seja, vai comprar Doritos. – corrigiu ele. Sorri amarelo.
– Que posso fazer se sou apaixonada por aqueles amarelinhos deliciosos? – justifiquei fazendo alguns gestos com as mãos vendo o mesmo sorrir.
– Tente chegar logo á sala antes que a professora reclame, sim? Espero na sala. – comentou risonho deixando um selinho em meus lábios. Assenti caminhando para o lado oposto dos estudantes. Alguns me olharam estranho. Até imaginaria o que eles estavam pensando.
– Vai matar aula, Anna Mel? – perguntou um garoto que passava pelo corredor.
– Não eu apenas... Espere porque estou dando satisfações a você? Não amola! – reclamei irritada continuando a andar.
Tirei o dinheiro da bolsa e com um pouco de conversa convenci a moça a me vender as delícias pela metade do preço. Guardei um dos pacotes que chamo de Pequenos Amores na bolsa que estava em meu ombro. Já o pacote que estava em minha mão, abri levando um dos nachos à boca. Que saudades dos meus bebês!
– Posso falar com você? – perguntou alguém parado a minha frente. Levantei o olhar do pacote vendo Damon me olhar de mãos nos bolsos, de sobrancelha arqueada e olhar sugestivo. Mastiguei os nachos que estavam em minha boca fechando o pacote o segurando em mãos. Mordi o lábio, nervosa.
– Claro. – falei assentindo positiva. Ele respirou fundo ficando um pouco mais perto.
– Olha eu... Eu fui um idiota! Ok? Eu admito que fui um idiota! Você tem razão, não posso confundi-la, não posso... Não posso fazer isso com você. Não posso fazer isso comigo. Nós tivemos bons momentos no passado, mas como você disse, eles ficam no passado. Não vou negar que ainda te amo porque não se pode esquecer um sentimento como esse em um piscar de olhos, mas...
– Damon me deixe...
– Mas eu sei que eu quero que você seja feliz. Jamais seria egoísta com você, Anna. Jamais. Eu não mereço você... Mas o Justin merece. Eu sei que no fundo ele é um bom homem e saber que ele te faz feliz é o que me importa. Mas não gostaria de ficar longe de você. Gostaria que continuássemos nossa amizade que é muito importante para mim. Não quero que fique estranha comigo. – falava ele olhando no mais fundo de meus olhos.
E penetrando naquele mar azul que eram seus olhos lembrei todos os momentos maravilhosos que passamos juntos. Momentos inesquecíveis, tempos felizes. Mas eram apenas lembranças. Faziam parte do meu passado. Justin era o meu presente, ele é o meu futuro.
– Eu também não quero perder sua amizade. Você é importante para mim, Damon. Só peço que não vá embora.
– Eu não vou... Mas, se caso aquele moleque magoar seu coração, vai perder o traseiro e ganhar um ‘Paletó de Madeira’ e sete palmos de terra na cara. Espero que estejamos entendidos. – falou ele com o velho sorriso de lado, o velho braço cruzado. Rimos começando a andar juntos pelo refeitório á caminho das salas de aula.
– Tudo bem, ‘Papai’. – brinquei risonha abrindo o saco de Doritos mais uma vez, levando um deles a boca.
– Hmm, Doritos... Eu quero um pouco! – falou ele olhando para o saco e depois para mim.
Olhei para ele e para o corredor quase vazio começando a correr com ele atrás de mim. Eu ria enquanto corria, vendo-o correr atrás de mim com rapidez também rindo. E ali eu soube que tinha recuperado meu amigo de volta. Meu doce amigo.

0 comentários:

Postar um comentário

About

 

Fanfics para Belieber Template by Ipietoon Cute Blog Design and Bukit Gambang