25 de jun de 2013

My Dear Nerd - What If - Capítulo 40 - Mesa pra Gente Demais I

Fanfic / Fanfiction de Justin Bieber - My Dear Nerd - What If - Capítulo 40 - Mesa pra Gente Demais I
POV ANNA
Depois de uma caminhada completamente exaustiva, chegamos a escola. Estava um pouqinho triste. Sim, tinham baleado um dos Doritos. Chorei muito por isso. Nem me importei com as pessoas que me olharam estranho. Cara, acertaram minha comida predileta. Como vou viver sabendo que sangue de nacho foi derramado naquele lugar? Foi um assassinato!
- Caramba, como você tá Anna? Eles foram muito agressivos? Céus, você deve ter ficado muito apavorada! - comentou uma das garotas antes que uma chuva de pessoas caisse sobre mim. Todos souberam do que houve no domingo. Pois é, as notícias se espalham rápido por aqui, ainda mais quando se é popular.
- Estou bem, foi apenas uma situação muito ruim... Mas já podem me deixar respirar, por favor. - pedi sufocada para as pessoas que abriram espaço no circulo humano que formaram. Foi bom saber que estavam preocupados comigo, ao menos eu acho, mas me deixar sem ar já é demais. Porém, ficaria extremamente feliz se me contassem que o Doritos baleado estava bem e fora de perigo. Eu tentei levar ele para o hospital, mas ninguém deixou. Essas pessoas crueis! Achando que um nacho não tem sentimentos! Eu o amava, ok? Ainda me doi sua morte.
- Alguém foi baleado? - perguntou um garoto do primeiro ano do ensino médio. Curioso como sempre. Eu já o conhecia antes de estudar comigo. De certo modo, ele me lembrava um menininho de Harry Potter.
- Não, apenas um mero e inocente pacote de Doritos. - respondi tristonha, e Justin apertou um pouco mais forte minha mão. Ele sabia que aquilo me magoou. Magoou saber que as pessoas não se importam com os Doritos, porque, para elas, são simples salgadinhos que não tem sentimentos. Juro que tentei salvar a vida dele, tadinho, tava lá, caído no chão clamando por ajuda. Não consegui salvá-lo. Estou em luto.
- Ah, então está tudo bem. - comentou outro. Só não o deixaria com o olho roxo porque já estou cheia de detenções para cumprir. Tirando as aulas de reforço com o Justin. Já disse que detesto matemática?
- Tudo bem, agora deixem ela respirar por favor. - ouvi a voz do meu namorado despertar-me dos pensamentos, afastando as pessoas curiosas de mim. Andamos um pouco mais, parando a cada vinte segundos por adolescentes curiosos, ou por pessoas que tentavam ao menos perguntar quando seria o ensaio da torcida. Outros só diziam 'oi'. Foi assim que andei até o armário e abri a pequena porta. Um deles estava lá. Só não sabia como tinham chegado até aí.
- Mas...
- Aninha minha flor! Você tá bem? Seu amor por mim ainda está intacto? - uma voz bastante conhecida gritou no meu ouvido atrás de mim. Senti algúem me abraçar por trás, em um aperto forte e quase sufocante. Talvez ela esteja tentando ser carinhosa.
- Oi Ashley. - ri, enquanto largava a mão de Justin, sentindo-a distribuir dois beijos molhados em minha bochecha.
- Você ainda não respondeu minha pergunta, Abelha. Você tá bem? Acertaram algum Doritos?
- Como sabia que um Doritos morreu?
- Anna, por favor! Essa sua carinha de desolada responde qualquer um, não acha? - perguntou como se fosse óbvio. Partiu o abraço e caminhou até minha frente, onde pude observar sua produção. Ela estava muito bonita. Em seguida, tirou o pacote de 400g de Doritos que deixou no meu armário e entregou a mim.
- Comprei um assim que soube. Espero que este acabe com o seu luto. - respondeu levando algumas mechas do cabelo para trás.
- Obrigada, é lindo.
- Por falar em lindo, você viu o Damon? - perguntou relaxando as mãos sobre a cintura. Abraçando o pacote com uma das mãos, deixei a outra sobre a parte de cima do pacote. Como se estivesse o acariciando. Eu estava acariando mesmo, edai?
- Porque? - questinoei desconfiada semi serrando os olhos.
- Porque ontem ele quase me deixou louca com... - ela se interrompeu arregalando os tão conhecidos olhos azuis. Cheguei ainda mais perto.
- Porque ele te deixou louca? O que foi que você fez pra ele agir assim? - ela riu nervosa e deu um passo para trás com a minha pergunta. Viu só? Eu tinha razão o tempo todo, é aquele garoto dos infernos! Ela está escondendo ele de mim.
- Na-nada... Oi Juju! Como vai, Jujubando como sempre? Adorei sua roupinha, Aninha. - perguntou nervosa, mudando rápido o assunto. Eu pego essa loira na cabeluda.
- O que foi que ele fez, Ashley?
- Na-nada.
- Tudo bem, então. Eu mesma pergunto a ele. - dei de ombros.
- NÃO! Anna não! É que... Bem... Ele não me comprou o esmalte de glitter que eu queria. - mentiu cabeludamente. Estreitei ainda mais os olhos, acariando meu Doritos. Vamos ver até onde ela vai continuar mentindo cabeludamente.
- Sei...
- Então, você vai dormir lá em casa? - interrompeu novamente. Dei de ombros.
- Se você não tiver nenhum afazer...
- O que quer dizer com isso? - juntou as mãos e deu mais um passo para trás. Ela está ficando com medo. Estou indo bem, então.
- Nada, apenas o que ouviu. Porque, você ia sair com alguém?
- Nã-não.
- Eu vou passar a noite na casa do Juju hoje. Deixei uma massa de comida na geladeira, e preciso ir para terminá-la. Amanhã eu vou pra sua casa. Agora, vamos rápido que temos uma aula chata para assistir. - respondi sorrindo internamente, segurando-a pelo braço. Andamos assim até a sala, enquanto Justin balançava negativamente a cabeça. Ele sabia que estava tramando algo. E eu estou. Se prepare, Will. Terá um traseiro chutado.
[...]
Abri a porta do armário, observando o que poderia usar para vestir. Justin tinha organizado muito bem o meu 'lado' no guarda-roupas. Sim, eu estava de volta a sua casa. Ainda era tarde, mais ou menos 3:40pm. Mas recebi uma informação preciosa de Damon. Segundo ele, Ashley iria aproveitar que eu não iria ficar com ela em casa, e assim sairia para um maldito encontro com Will. Os saltos eram especiais para chutar traseiros, mas, ainda faltava um vestido decente. E sim, eu iria ser incoveniente e Damon estaria lá também. Justin era o único 'inocente'. Ele não sabia de nada, e apesar de preferir ficar em casa e estudar, aceitou o meu convite de irmos jantar fora.
- Ainda procurando uma roupa para sair? Já disse que você fica linda com qualquer coisa? - sua voz soou como melodia em meus ouvidos, abrançando-me carinhosamente por trás. Beijando minha bochecha em seguida, como sempre.  Quem disser que ele não é uma Jujuba está mentindo.
- Ainda bem que você esqueceu aquela ideia maluca de tentar acabar com o romance da Ashley e chutar o traseiro do pobre Will. - continuou a comentar, aparentemente aliviado, virando-me para encarar seu rosto. Mordi os lábios, tentando dar atenção a qualquer outra coisa que não fosse seus olhos. Que mentirinha cabeluda deveria usar desta vez?
- Oh não, Anjo! Você ainda está pensando em chutar o traseiro do garoto e acabar com o romance dela? Deixe-a se apaixonar, Anna! - ralhou ele, segurando firme minha cintura.
- Ela não está apaixonada! - rebati tornando a encarar seus lindos olhos. Espero que ela não esteja apaixonada. Vou rezar pra chover. Talvez chova queijo derretido. Quem sabe, né?
- Espera... Então é por isso que me chamou para sair? Para vigiá-la?
- O que? Não!
- Não minta para mim, anjo. Caso contrário  vai ficar dois meses sem comer Doritos. - ameaçou ele.
- Tudo bem, eu admito! Sim, eu planejei isso. O Damon ouviu uma conversa deles e me contou tudo. Vai estar lá também.
- Anna Mel...
- Nem adianta me chamar pelo nome completo. Justin, ela é a minha loira. Estou tentando proteger aquela cabeça de vento. Lembra da última vez que ela arrumou um namorado?
- Nem todos os homens são iguais, você deveria saber disso. - continuou firme em sua posição de defender os direitos da loira. Dei de ombros, caminhando lentamente até a cama. Sabe de uma coisa que nenhuma Jujuba resiste? Mel.
- Se eu fosse você, não iria por esse caminho. - continuei simples. Ele cruzou os braços, parando a minha frente na cama.
- Porque eu não gostaria de ir por esse caminho, e não deveria ir por lá?
- Sabe a 'estrada' que leva você me impedindo de bisbilhotar a Ashley?
- Uhum.
- Leva para estrada ao qual você jamais terá isso novamente. - completei vendo um olhar curioso passar por seus olhos castanhos. Me ajoelhei sobre a cama e tirei a parte de cima do pijama. Depois, lentamente sentei novamente sobre ela. Passei as mãos por minhas coxas, de uma forma sexy até o cós do short do pijama. Justin não tinha mais os braços cruzados. Estes estavam balançando ao ar, enquanto seus olhos pareciam presos em meus seios descobertos. Com lentidão, retirei a última peça do pijama. Me encontrando, apenas, com uma calcinha de renda vermelha. A favorita de Justin.
- É uma pena não é, querido? Adoraria brincar com você antes de irmos, mas já que não vamos, então me resta apenas dormir. - me fiz de inocente, mordendo os lábios. Seu amiguinho parecia querer aceitar meu convite, e quando mal notei Justin tinha deitado sobre mim na cama e tomado meus lábios em um beijo ardente. Eu, é claro, não o recusei. Até certo momento, hehe.
- Mas o que está fazendo? Você não pode mais fazer isso! Me proibiu de bisbilhotar a Ashley, lembra? - erguntei ofegante e sorridente quando parti o beijo.
- Então esqueça o que falei.
- Tudo?
- Tudo. Eu até ajudo você a chutar o traseiro do Will se quiser, mas agora me deixe amar você. - respondeu em quase desespero em cima de mim. Há! Viu só? Meu mel é irresistível.
- Faça o que quiser. - concordei feliz com a cabeça, e assim nos beijamos mais uma vez. Juju ficou deitado no meio de minhas pernas, enquanto nos beijáva-mos ardentemente. Elas, por sua vez, rodearam sua cintura. Uma das mãos grandes de Justin, acariciou meu seio esquerdo durante o beijo. Era um toque firme e muito quente. Nossas línguas despediram-se assim que ele partiu o beijo e tornou a dar atenção para meu pescoço. Ali, deixou beijos e carinhos antes de descê-los um pouco mais. Arfante, bagunçi os cabelos dele, sentindo agora, seus maravilhosos chupões em meus seios. Aquilo me levou ao céu. Deixava chupões, beijos, leves mordidinhas e lambidas. Levada pelo momento, mordi os lábios fechando os olhos. Suas mãos grandes os apertanvam gostosamente, me obrigava a rebolar em seu membro, embaixo dele.
- Você adora fazer amor comigo. - comentei em meio ao sorriso. Ainda de olhos fechandos. Os toques ainda mais intensos.
- Eu não adoro. Eu amo. - respondeu provocativo, descendo os carinhos por minha barriga. Porém, suas mãos permaneciam no mesmo lugar. Fazendo a mesma coisa que estava me deixando louca. Sua língua fria e molhada tocou minha barriga, fazendo meu corpo quase estremecer com o toque. Ainda acariciando um dos seios, com uma das mãos, a outra caminhou por meu corpo. Passando, apertando e acariciando cada pedacinho dele. Quando suas duas mãos firacam totalmente desocupadas, ele afastou um pouco mais minhas pernas, e acaricou minha intimidade molhada por cima da calcinha. Mordi os lábios novamente. Ele sabia ser provocante. Onde está o garoto nervoso e tímido? Deixem-o longe até que esta maravilhosa aventura acabe.
- Espero que goste de alguns carinhos especiais. - falou atrevidamente safado, sorrindo para mim. Abri ainda mais as pernas para lhe dar todo espaço e apoio, e assim ele se prostou no meio delas, acariando minhas coxas. Ainda mais atrevido, passou a lingua em mim, mesmo que por cima da calcinha. Suspirei, mordendo um pouco mais os lábios. Ele olhou para mim, e me presenteou com o sorriso mais lindo que já vi. E foi assim que ele tornou a ficar perto de meu rosto e beijar meus lábios com carinho.
- Eu amo você. Amo mesmo sendo uma comilona declarada, e chutadora de traseiros assumida. - comentou ele risonho.
- E eu te amo mesmo sendo louco por livros, e um CarniComida que sempre fica de olho na minha comida e principalmente na minha lasanha. - respondi em meio ao sorriso, beijando-lhe novamente os lábios. Estava sendo uma tarde maravilhosa.
[...]
- Tem certeza de que estou bonita? - perguntei enquanto estavamos parados a porta do restaurante. Dei uma volta para que ele pudesse me analisar melhor. E assim sorriu em resposta.
- Você é linda. E está ainda mais esta noite. - respondeu doce deixando um beijinho em minha testa. Abraçou meu corpo de lado novamente, e juntos entramos no lugar. Damon iria demorar vinte minutos exatos para chegar aqui. Não perguntei porque. Não pensem que sou assim apenas com a loura. O Sr. Sou Sexy já me deu muitas dores de cabeça. E por falar em dor de cabeça, lá estava uma. Will segurava docemente a mão de Ashley. Que por sua vez, estava o seu vestido mais rosa e romântico e com o sorriso mais doce e ingênuo. Ai que vontade de chutar um traseiro!
- Ashley! Loira que conhecidência! - falei fazendo minha melhor cara de surpresa assim que paramos a frente da mesa. Assustados os dois separam suas mãos e me observavam de olhos arregalados. Por Mil Doritos, aquilo é uma lasanha? Calma. Anna Mel Montês se concentre! Você tem coisas mais importantes para cuidar do que paquerar a lasanha dos pratos visinhos.
- Anna. - respondeu quase sem voz, com um sorriso nervoso. Não adiantar loira. Você pode disfarçar mas eu sei o que você estava fazendo aqui. Pega na mentira cabeluda!
- É! Dãã! É claro que sou eu sua bobinha. Quem mais seria afinal? - me fiz de boba com um sorriso idiota no rosto. Um idiota proposítal. Ela sabia que era um dos sorrisos mais eficazes contra rapazes mal intencionados. E parecia já estar funcionando. Will parecia bem assustado.
- É impressão minha, ou você não queria ter nos encontrado aqui? - perguntou Justin, acompanhando minha ameaça disfarçada.
- É verdade, Ashley. Está tudo bem? É algo conosco? Afinal, assim que nos viu ficou pálida. - comentei fingindo inocência ficando mais perto.
- Nã-não é isso...
- Tudo bem, eu entendo. Você quer ficar a sós com seu namorado. Vamos, Justin querido. Vamos encontrar um lugar onde sejamos bem vindos. - interrompi fingindo tristeza. Depois de dois passos contados, uma voz ligeiramente preocupada nos chamou.
- Ele não é meu namorado. Por favor, não pense assim. É sério, não pense assim. - falou a loira e sorriu nervosa para nós. Justin e eu nos encaramos sorrindo um para o outro. Em seguida, voltamnos a observar o rosto de Ashley tornar a corar.
- Então, quem é o rapaz que está com você? - questinou Justin, aparentemente curioso. Nossa, ele é um bom ator. Se continuar assim, ele vai ter um papel em A Fábrica de Chocolate.  Se bem que, meu sonho mesmo é estar no filme de Harry Potter. Qualquer um da saga. Mas voltando ao que realmente interessa...
- É mesmo querido, tem razão. Quem é o rapaz que está lhe acompanhando? - perguntei também, levando a mão ao queixo.
- Ele é só um amigo...
- Sou Will Johnson, é um grande prazer, conhecê-los. - o rapaz, que no futuro não poderá ter o benefício de um traseiro, falou levantando-se da cadeira e estendendo a mão para que um de nós pudesse cumprimentá-lo.
- Meu bem, acho que tem um inseto zunindo no meu ouvido. Você também ouviu? - perguntei a Justin, ignorando completamente a mão estendida de Will.
- Sim querida, você tem razão. Acabei de escutar a mesma coisa. - respondeu ele, acompanhando a minha ironia. Como eu amo o Juju. Quando ele disse que ia me acompanhar em qualquer coisa, ele estava realmente falando sério.
- Você ainda não respondeu, loirinha. Qual o nome desse rapaz? - tornei a perguntar inocente.
- O nome dele é Will Johnson, é do time de basquete. - respondeu levantando também.
- Ah... Sim. É claro. Sei quem é você. O vi jogar e realmente não me imprecionei. É péssimo. Sem falar, é claro, na sua "pequena" lista de conquistas, se assim devo dizer. - ele pareceu estremecer a cada palavra que saia de minha boca para atingí-lo.
- Eu...
- Ashley, me perdoe pela inconveniência, mas, já que não se incomoda com nossa presença, poderia nos dar mais espaço? - o interrompi mais uma vez, observando agora o mar azul dos olhos da minha loira. Olhos esses, que agora se encontravam ainda mais arregalados.
- Como? Vão sentar conosco? - questinou assustada. Hum, o que você estava aprontando enquanto eu não me encontrava presente, mochinha? Se você tiver feito algo, loirinha, você também vai ficar sem traseiro! Falou a parte ciumenta da minha mente. Pera, eu disse ciumenta? Não, quis dizer, protetora.
- Se não se importar, é claro.
- E se não nos quiser aqui, tudo bem. Entenderemos. - completou Justin, abraçando ainda mais minha cintura e sorrido ameaçador como eu. Somos um casal perfeito, agora tenho a certeza absoluta.
- Não, Juju. Tudo bem, podem ficar. - disse a loira por fim, enquanto sorriamos um para o outro. Vou ser a pedrinha no seu sapato, Will. Pedrinha não. Rocha. Você não sabe com quem está lidando.

Se gostaram, se inscrevam e comentem, sim? Muitos beijos. Até logo? :3
Roupa da Ash: http://www.polyvore.com/look/set?id=85645793
Roupa da Anna: http://www.polyvore.com/look/set?id=85645177

0 comentários:

Postar um comentário

About

 

Fanfics para Belieber Template by Ipietoon Cute Blog Design and Bukit Gambang