25 de jun de 2013

My Dear Nerd - What If - Capítulo 41 - Mesa Pra Gente Demais II

Fanfic / Fanfiction de Justin Bieber - My Dear Nerd - What If - Capítulo 41 - Mesa para Gente Demais II

POV ANNA
Depois que Juju, gentilmente, segurou uma cadeira para que pudesse me sentar, ele se pôs sentado ao meu lado. E aproveitando a deixa, Ashley foi sentar ao lado de Will. Não gostei disso. Não mesmo. Mas não poderia deixar transparecer. Ela mataria na hora o porque de termos nos encontrado 'conhicidentemente'. E foi assim que ficamos, em meio de conversas nada saudáveis, se assim devo dizer. Eles não pareciam estar confortáveis, mas aquilo era o que menos importava. Era até bom ele estar se borrando de medo. "Estou chegando. Quando me ver, faça sua melhor cara de surpresa. Tenho um 'presentinho' para o Sr. Ladrão de Loiras Indefesas." Li a mensagem de Damon por baixo da mesa, devorando o pequeno tira-gosto sobre ela. Batatinhas Fritas. Será que seria a mesma da última vez? Ela era realmente boa, e esperava que ele tivesse se superado.
- Mas então, Ashley. Como anda os seus estudos? - perguntou Juju, ao passar os olhos pela tela do meu celular. Talvez seja bom descontrair o rapaz, prepará-lo para uma morte lenta e assustadora. Mas não precisava nerdear demais, né, Juju?
- Vão bem,... Eu acho. - respondeu aparentemente nervosa. Aparentemente? Não vou ser modesta, tinha mais partículas de nervosismo e medo o ar, do que partículas de DST no Carnaval.
- E que nota você tirou no seu último exame de matemática? - continuou a perguntar. Ele nerdeando é perigoso. As pessoas só costumam ter medo de conversas extremamente complicadas, quando está relacionado a bombas ou coisas parecidas. Porque ele não fala de bombas?
- Mi-minha nota? Eu tirei 4,5...
- O QUE? VOCÊ TIROU 4,5?! SUA NOTA FOI MAIOR QUE A MINHA SUA VACA LOIRA! - berrei em meu momento de naturalidade, espantada com o que ouvi. Ela riu, parecendo notar que em poucos segundos voltei ao meu normal. Qual é! Eu tirei 3,5! Tudo bem, estou feliz por ela, e até admirada por não ter colado. Mas é que o miserável do professor descontou pontos meus. Alegando que meu coportamento não era adequado, ele retirou pontos meus na prova. Essa, que tirei 8,0 caiu para 3,5. Pois é, mesmo com a resposta que o Justin me deu na prova, de nada adiantou. E se contar a diretora, é capaz de retirar ainda mais pontos. E daí se faço trotes, se corro pelos corredores, se fico em outras turmas só para conversar com meus amigos, se finjo que estou doente para comprar comida, se bato em qualquer um que tente olhar para minha bandeja abarrotada de coisas gostosas? Não tem motivos para mau comportamento. Eu sou um anjo! Ora bolas!
- Eu sei que sou linda, e que você me ama. - rebateu risonha. Mostrei a lingua.
- Cala a boca. - respondi irritada com seu comentário verdadeiro. Sim, eu a amava e ela era a minha loira. Idaí?
- Caaara! Mas que grande conhecidência! - ouvi uma voz rouca, irônica e bem conhecida atrás de Ashley e Will. Sentiram o nojo no nome? Pois é! Mas voltando, Damon piscou para mim antes de tornar a andar e parar a frente de nós. Meu sorriso se alargou ao ver meu companheiro de ameaças chegar. De mãos nos bolsos, seu sorriso sínico ficou ainda mais notável ao parar o olho sobre o carinha ali. É, Will.
- Damon? O que faz aqui? - a voz de Ashley era assustada, apesar de ela tentar falhamente esconder. É fácil saber quando ela não está normal. Basta passar dois minutos sem ouví-la falar sobre unhas, cabelos, maquiagens e Querida Querida Unha.
- Acredita que hoje senti uma fome desgramada? - ele riu e arrumou o cabelo com a mão livre. Justin apertou minha mão, enquanto eu admirava Damon retirar o casaco de couro que vestia. E depois eu que sou a ciumenta.
- Não vão se importar que me sente aqui, não é?... Ótimo. - ele falou e deu a volta na mesa. Puxou Will para levantar-se e sentou no lugar dele. Sempre com o mesmo sorriso no rosto. Tinha certeza de que a loira não estava gostando daquilo. Provavelmente tinha medo que chutásse-mos o traseiro desse idiota, coisa que obviamente iria acontecer. Quem ele pensa que é para tentar algo com a minha loira?  O garoto foi até outra mesa e puxou uma cadeira. Ficamos em um circulo. Com ele entre mim e Damon.
- É bom ter você aqui. Faz quanto tempo que não nos vemos? - falei em ironia. Eles não podem saber dos nossos códigos, ué!
- Algumas horas, talvez? - entrou na brincadeira balançando os ombros. - Ah, mostrei a você o que encontrei jogado no meu quarto? Meu taco de Baseboll. Não é lindo? - continuou deixando o enorme taco de madeira, que me lembrava muito o Bieber II pelo tamanho, hehe, sobre a mesa. Os olhos de Will se arregalaram ainda mais de surpresa e medo se é que isso é possível. Ah então era esse o tal 'presentinho'? Prefiro aquelas coisas grandes que usam para castrar os cavalos. Basta assistir Doce Vingaça para entender o que estou falando. Mas o filme é sangrento e meio pesadinho, então não recomendo para quem não gosta dessas coisas. Não é que eu goste desse tipo de filme, não de modo algum! Mas quando se põe comida na minha frente, assisto a qualquer filme sem problemas. Se é que me entende.
- Ah, Damon! Eu me lembro desse taco, mas é claro! É um velho conhecido. - comentei com um sorriso.
- Lembra?
- Mas é claro! Como poderei esquecer, se usei justamente ele para acertar as bolas do Dyllan? - rebati sorrindo ainda mais.
- É... Bons tempos. Bela rebatida. - completou ele pensativo e saudoso.
- Obrigada.
- Porque não nos contou do seu amigo, Ashley? Ele é tímido mesmo, ou está com medo de algo? - a voz de Justin me despertou e meu sorriso malvado reapareceu. É maravilhoso ter um namorado nerd como cúmplice.
- Tem razão, porque não nos disse nada, Ash? - questionei apoiando os cotovelos sobre a mesa.
- Ela não contou para você? Pensei que já soubesse. - comentou Damon atirando a isca. Se largando na cadeira.
- Não contou o que? - perguntei novamente mirando olhares entre todos na mesa. É claro que eu sabia do que ele estava falando. Era um pequeno teste. Vamos ver se essa loirinha admite que está ficando com esse Desprovido de Bunda.
- É, eu não contei o que?  - questionou ela, nervosa. Esse sorriso nervoso não é nada legal, Ash. Meu lado ameaçador falava, como se ela pudesse ler minha mente. Ainda bem que ela não pode. Caso contrário, o levaria para as colinas por saber dos vários métodos de tortura que estava inclinada a fazer com esse babaca.
- Que você tem um super amigo. Não é mesmo, Will? - respondeu Damon, dando um pequeno murro no ombro do garoto ao seu lado. Se é que posso chamar aquilo que pequeno murro. Ashley e seu parceiro riram nervosos e aliviados.
- Sabia que no dia em que você e seu nerd foram assaltados, vi esses dois fujões jantando juntos? - continuou apoiando-se na mesa, assim como eu. - Grandes amigos, eles, não acha Anna?
- Realmente. Considerando que não sei nada sobre ele... Me diga, Will, o que faz da vida além de jogar basquete e destruir corações? - continuei a perguntar.
- É diz aí, cara! - incientivou Damon dando um empurrão nele. O garoto quase caiu da cadeira. É isso aí, Damon!
- E-eu não destruo corações! - argumentou na defenciva. Não minta para mim, seu ordinário!
- Sabe, você se parece muito com o último garoto que saiu com a Ashley.
- Sério?
- Uhum!
- Porque, ele era bonito? Sou mais bonito que ele? - perguntou alegre, acreditando que tinha conseguido conquistar meu carinho para não apanhar. Boboca!
- Não. Ele não era bonito. Na verdade, a única diferença entre vocês é que você ainda tem um traseiro.  - expliquei simples. Damon riu malvado junto a Justin e o rapaz arregalou os olhos. Bons tempos. Bom chute.
- Posso anotar seus pedidos? - um garçom, até bonitinho, perguntou parado perto da nossa mesa. Era impressão, ou ele estava piscando para mim e para Ashley? Deve ser por isso que os homens da mesa o encararam feio. Mas... Hey, eu conheço esse garoto. Ele estuda na mesma escola que eu.
- Alberto Finnegan? Não sabia que estava trabalhando aqui. - comentei em surpresa. Ele, em troca, sorriu.
- Preciso ganhar um dinheiro extra se quiser um carro. Meu velho acha que preciso aprender o valor do dinheiro e trabalho duro. É um boboca. - respondeu dando de ombros.
- Apoiado! - exclamou Damon.
- Pois é. E que tipo de carro você quer comprar? - tornei a perguntar.
- Um Porshe! - respondeu com um sorriso sonhador no rosto.
- Há! Vai morrer trabalhando! - falei entre risadas.
- O que vão querer? - tornou a perguntar, emburrado, para nós. Ué! Ele ao menos sabe quanto custa um carro desse? Não tenho culpa se ele é tão ingênuo.
- Sinto muito por você, mas um carro desse porte, nos dias de hoje, vale, no mínimo, de setenta mil em diante. Porque não procura investir em um carro popular? - sugeriu Justin.
- Porque não procura se meter no que é da sua conta? - revidou emburrado.
- Porque você é idiota o suficiente para perceber que não tem dinheiro suficiente para comprar um Porshe. Porque além de burro, é estúpido! Você tem sorte por não ter trazido um recipiente com Ácido Sulfúrico para jogar nessa sua cara feia. Ou melhor, instalar uma Mina Terrestre na sua sala de jantar. Infeliz! - esbravejou Justin, e Alberto deu um passo para trás. Will, pelo que pude ver de rabo de olho, arregalou os olhos. Talvez ele saiba o que seja e para que serve um Ácido Sulfúrico. As vezes um nerd, assusta mais do que um bonitão, muito muito bonitão de olhos azuis.
- O que vocês vão pe-pedir? - o rapaz continuou fazendo força para não gaguejar. Estou orgulhosa, Juju. Muito orgulhosa. Viram, só? Ele aprendeu tudo isso comigo. Sou demais!
- Podem pedir o que quiser, eu pago. - se ofereceu Will. Não tente ganhar minha simpatia porque está pagando o jantar. Vou chutar seu traseiro assim mesmo!
- Um Filé Mignon ao Molho de Queijo e um copo grande de refrigerante. Para sobremesa um Pudim. - disse Damon. Alberto logo tomou nota.
- Panquecas com Carne muída com Refrigerante. Para sobremesa Mouse de Maracujá e Cappuccino. - falou Justin irritado para Alberto, que tomou novas notas. Arregalei os olhos. Como assim ele pediu refrigerante?
- Eu quero um Chocolate Quente e Bolo de Cenoura, por favor. - continou Ashley. Não poupe a grana desse idiota, loira! Pensei. Já que os pedidos de Damon e Justin não estão acabando com o cartão de crédito dele, vou dar uma forcinha.
- E você, Anna? - questinou Alberto de cara fechada.
- Para você é Srta. Montês, idiota! - reclamou Juju, ainda nervoso pela raiva. O garoto deu mais um passo para trás.
- E o que a Srta. Montês deseja? - corrigiu-se engolindo a seco.
- Para entrada, vou querer um belo Pão de Queijo, seguido de Fundue de Chocolate. Para o verdadeiro jantar, quero uma Lasanha, Macarrão com Estrogonofe de Frango com muitas batatas palhas bem crocantes, acompanhado, de Purê de Batatas. E novamente, não esqueça das batatas palhas crocantes e o maior copo de refrigerante que tiver. Empadão de Frango e um Belo Bife a Milanesa. Para sobremesa, Pudim de Limão, Mouse de Chocolate, Café com creme de laranja, Churros, Sorvete de Napolitano e muitas cerejas, quero as todas as cerejinhas que tiver. Todas. E para finalizar, um Milk Shake Ovomaltine e acrescente pedacinhos de chocolate. Ah, e uma porção e nachos com bastante molho de queijo. É só. - respondi simples. Olhei a minha volta logo em seguida. Mas porque todos esses olhares arregalados? Até parece que nunca me viram comer! Ora Bolas! Santos Nachos Com Molho!
- E o que você vai querer, Will?
- Tem um emprego aqui?
[...]
- Você é muito má, amor. - Justin falava entre risadas. Me apoiei na cama pelos cotovelos, enquanto a outra mão acariava seu peitoral nu. Sim, nos fornicamos, edai? Comi muito e preciso queimar calorias.
- Mas não fui eu que ameaçei um garçom com Ácido Sulfúrico por ter sido grosso.
- Por ser grosso? Você viu o jeito que ele te olhou?
- Mas fez o mesmo com a loira.
- Mas estamos falando de você. Aquele babaca estava tentando fletar com você! Se aquele lugar tivesse qualquer tipo de ácido, faria uma mistura e jogaria em cima dele. Ai sim, queria ver com qual rosto ele ia ficar piscando pra você. - respondeu emburrado e enciumado. Lhe beijei o biquinho que fazia com a boca, enquanto ria.
- E depois eu sou a ciumenta sem solução. - ri. - Sabe, estou com fome. O que tem na sua geladeira? - tornei a perguntar curiosa. Minha barriga não parava de roncar.
- Você comeu uma 'montanha' de comida a poucas horas atrás, Anna! Faliu a conta bancária do Will só com comida! Como pode ainda estar com fome?
- Estando, ué. - dei de ombros.
- Mas...
- Eu já sei o que você vai dizer. Mas mesmo assim, estou com fome. Você foi incrível o suficiente para e fazer perder calorias, me deixou suada, cançada e feliz. Mas também me deixou com fome. Então, a culpa é toooooda sua! - argumentei dando de ombros mais uma vez. Ele riu beijando a ponta do meu nariz.
- Boba.
- E antes que esqueça, estou orgulhosa de você.
- Sério? - perguntou em meio a um sorriso. - Mas porque?
- Porque você enfrentou o Alberto daquele geito. Antes você ficaria triste e cabisbaixo, mas hoje vejo que você finalmente entendeu que não é inferior a ninguém.
- O grupo me ensinou que não posso deixar ninguém ter mais 'poder' sobre mim, e é isso que estou fazendo.
- E está me deixando orgulhosa. Aliás, você sempre me deixou orgulhosa. - rebati sorridente tomando seus lábios em mais um beijo. Enquanto ele acariciava meus cabelos e rosto.
- Crianças, se desforniquem e se vistam. Venham para a sala, preciso falar com vocês. - a voz de Pattie ecoou pelo quarto, enquanto suas batidinhas na porta nos fez partir o beijo. Poxinha, Pattie. Tava tão bom!
- Estou com preguiça, Tia. - falei alto o suficiente para que ela ouvisse. Justin riu, fazendo carinho em minhas costas.
- Tem bolo de limão e chocolate quente na sala. - disse por fim. Arregalei os olhos e levantei em um salto da cama.
- TÔ INDO! TÔ INDO! TÔ INDO! GUARDA UM POUCÃO PRA MIM! - gritei o mais alto que pude para que ela ouvisse, correndo pelo quarto, pegando minhas roupas jogadas no chão. O que foi? Estou com fome!
[...]
- Está bom, Anna Mel? - ela perguntou. Acenei com a cabeça, levando mais um pedaço do bolo a boca. Hummm... Que gostoso! Ainda bem que ela fez comida, estava morrendo de fome.
- Está muito bom! Estava morrendo de fome! - comentei entre uma garfada e outra.
- Você vive morrendo de fome, Anna. - ela disse rindo.
- Isso também.
- O que a senhora queria dizer, mãe? O gato da vizinha foi hospitalizado por comer os experimentos da Anna? - Justin perguntou curioso. Lhe dei uma cotovelada, de cara irritada. Minhas invenções culinárias não são tão ruins assim!
- Bom, também, a vizinha pediu para que ela parace de perseguir o gato. Agora entendo porque seus pais proibiam você de 'brincar' com os animaizinhos dos vizinhos. - comentou em resposta. Com a boca desocupada, resmunguei de braços cruzados. Primeiro, porque a comida acabou, segundo porque eu não persigo animais. Eu só ando um pouco depressa atrás deles e lhes faço comer meus inventos.
- Isso não aconteceria se vocês me ajudassem no meu caminho para o sucesso! Um dia vou estar no livro de história por inventar uma comida muito importante e que será consumida por séculos por pessoas da alta sociedade... Sabe,... Como o Queijo do Reino. - expliquei vendo eles rirem como bobos. Pararam aos poucos, como se tivesse contado uma piada muito engraçada. Ora Nachos!
- Agora, falando sério. - disse a ruiva quando parou de rir, sentando-se em uma cadeira a nossa frente.  - Lembram do rapaz que ficou ligando para cá...
- Pra saber sobre o Juju? Uhum, o que ele fez? Posso chutar o traseiro dele?
- Calma, querida. Pode guardar sua sede de chutar traseiros pra depois. Não vai precisar. - ela riu.
- Bolas!
- O que ele queria?
- Bem, o nome dele é Scooter Brown. Ele viu seus videos, querido, e está propondo levar você para Atlanta, apenas por uma semana para falar com produtores. Ele acha que tem talento, e quer transformar você em um cantor famoso querido. O que acha? - respondeu por fim, enquanto eu engoli a seco.

Aqui está mais um capítulo. Espero que esteja bom. Ah, eu queria saber se vocês vão querer uma outra temporada. Tipo, se quizerem, vai ser a final, mas preciso da opinião de vocês. Querem uma terceira e última temporada? Gostaram do cap? Beijos :D

0 comentários:

Postar um comentário

About

 

Fanfics para Belieber Template by Ipietoon Cute Blog Design and Bukit Gambang