12 de ago de 2013

My Dear Nerd - What If - Capítulo 45 - Revelando

 POV ANNA
- Você tem comida? - perguntei para o garoto da frente. Ele tinha cara de bobo, como se a Beyoncé tivesse acabado de falar com ele. - Está na sua bolsa? Eu posso pegar? - perguntei novamente. Sem dar tempo para que ele respondesse, abri sua mochila e tirei de lá, completamente satisfeita, um pacote de Ruffles Cebola e Salsa. Feliz, deixei um beijinho na bochecha dele, agradecida.
- Ai. Meu. Pai. - disse pausadamente, como se não acreditasse que tinha feito aquilo. Se o estava encarando estranho? Com certeza. Ele virou, ainda abobalhado para frente, acariciando a própria bochecha que foi beijada por mim. - Fui beijado pela Anna Mel... - cochichava para si. Ah, entendi. A garota popular falou com o "normal". Mas o estranho de tudo é que ele joga no time de basquete, e afinal, para quê todo esse espanto se eu já falei com ele antes? Pera, eu falei? Bem, acho que sim.
- Esse é de qual?
- Meu predileto.
- Cebola e Salça? Que sorte. Vai que ele tivesse Pizza's estragadas lá dentro; minha beleza não pode se arriscar assim. - se ainda estiverem em dúvida, sim, essa é a Ashley falando. Mas acho que não preciso dizer que é ela, não é? Já que estamos falando nela, essa doida comia escondido um saquinho cheio Alcaçuz Vermelho. E antes que perguntem, eu belisquei uns muitos sem ela ver. O que deu certo por um tempo, até que ela percebesse e me mandasse "caçar" minha própria comida. Foi por isso que vasculhei a bolsa daquele menino. Não me culpem. Faz três dias que estou sem meu namorado. Estou com saudades. Com saudades e com fome.
- Não precisaria fazer isso, se alguém, não houvesse me negado comida.
- Mas veja pelo lado bom: você tem Ruffles. - deu um sorriso de dentes extremamente brancos antes de dar outra mordida no Alcaçuz. Viram como ela é má?
- Srta Benson e Montês, é pela milionésima quarta vez que lhes peço silêncio! - reclamou o professor.
- Foi mal, professor. - falei abrindo o pacote.
- Já que aparentemente sabem de tudo...
- Não sabemos, não.
- ... Estão conversando demais, então devem saber mais do que eu. Então me digam, por que o autor...
- Por que ele queria escrever algo com sentido. Por exemplo: " Lá vai Anna Mel sem estar comendo nada". Isso é muito sem sentido. - respondi e a turma inteira riu. Inclusive o professor.
- Ok, certo... Continuando...
- Espera, o senhor não vai reclamar por estar comendo na sala? - perguntei curiosa. Ué, o que deu nele?
- Não Anna, não vou. - sorriu e continuou a falar as mesmas coisas de sempre. Coisas essas que pareciam mais Latim do que qualquer outra coisa. Mas fiquei feliz por ele não tentar confiscar minha comida. Abri o caderno com a mão vazia, ouvindo o barulhinho que a loira fazia do meu lado enquanto comia, e observei alguns pequenos cartões que Justin escrevia nas folhas. Ou melhor, mensagens.
 " Você está muito bonita hoje." 
 " Seu cabelo cheira muito bem."
 " Está prestando a atenção na aula, ou suas bochechas estão vermelhas de tanta força que faz para enfiar comida na boca? " 
" Acho que vou bater em alguns garotos: estão olhando demais para você." 
" Gosto do sabor do seu brilho labial. " 
 " Não diga a Ashley e deixei cair um esmalte rosa, enquanto ela pintava as unhas escondida na sala. Ela pensa que foi ela. Não quero morrer jovem. " 
" Comprei Doritos pra você. Os quer agora ou depois? "
" Aceita ajuda pra estudar para prova de amanhã? "
" Não gosto daquele cara que olha pro seu traseiro nos ensaios da torcida. Vou dar um chute nele se fizer de novo. "
" Gosto quando faz carinho na minha bochecha e me beija a ponta do nariz. Sabia disso? "
" Eu te amo muito. Por exemplo, sabe o quanto você ama comida? Igual, só que bem maior que isso. Muito maior. "
Sorri. Todas eram engraçadas, contando pequenos detalhes de nosso dia-a-dia. A única coisa que tinham em comum? Tinham a mesma frase depois do recado: Com Amor, um Nerd. Eu sabia que um dia tudo aquilo acabaria. Mas não daquela forma. Sempre antes de dormir, me recriminava por ter deixado ele partir. Por não ter impedido, por não tê-lo obrigado a ficar aqui. A ficar por mim. Mas que tipo de pessoa eu seria se o fizesse? Uma egoísta e mimada? Não, eu não podia fazer aquilo, por mais que doesse. Doía mais em mim do que nele.
- Não tente roubar minhas batatas, loira. - avisei quando vi de relance ela tentar por as mãos pintadas dentro do meu pacote. Mas vejam bem, só tentar, porque vigio minha comida vinte e quatro horas por dia, ou até que ela esteja no meu estômago, e bem, quando vi aquilo, puxei o saco para longe dela.
- São só Ruffles, abelha. - protestou.
- São só Alcaçuz, loira. - imitei-a e ela bufou.
- Malvada. - reclamou. No segundo seguinte a vi morder a barra do doce com tanta raiva, que cheguei a pensar que ele viraria pó. - Essa coisinha... Essa... Quem ela pensa que é? - cochichava irritada. Oi?
- Mas o que...
- Quem ela pensa que é, afinal? Vai ficar se esfregando com ele em público? Como se ele ligasse pra ela, essa coisinha!
- Certo, posso saber o que está acontecendo? - interrompi antes que ela continuasse falando sozinha. Porém, usei a cabeça e decidi dar atenção para o ponto que ela encarava. Primeiro pensei que fosse o Will, mas aí me senti no direito de ficar com raiva. Essa coisinha....
- Sim, Ash, entendo você. Estão tentando roubar nosso Dam sem nossa permissão. - retruquei em resposta mesmo ela não tendo falado nada. Pera, como assim roubar sem nossa permissão? Certo, estou ficando doida.
- Preciso seriamente chutar o traseiro de uma loira vaca. - rosnou.
- Mas você é loira...
- Mas ela é falsificada. - cortou, apertando o saquinho com os doces.
- Ok... Mas não deixe que os doces sintam o efeito colateral. Deixe-me segurá-los. - tentei mais uma vez, porém, para minha surpresa ela não pareceu sentir que o pacote de doces não estava mais nas suas mãos, que eu os estava comendo. Ela continuava a bufar e respirar profundamente sem tirar os olhos dos dois a nossa frente do lado esquerdo. Ok, estou ficando com medo dela.
[...]
- Pode me passar aquela aguinha pra mim, Abelha... Oh, não. Lá vem o Casal Maravilha. - reclamou novamente. Damon e uma garota loira sentaram-se ao nosso lado. Tori e as outras saíram da mesa para falar com a treinadora.
- Olá garotas. Conheçam minha nova, por assim dizer, gatinha. Bonnie estas são...
- Anna Mel Montês e Ashley Victoria Benson, eu sei. São as garotas mais populares, quem não saberia? - cortou sorrindo, e deixando um beijo na bochecha de Damon. Olhei de relance para a loira que parecia espremer a garrafa de água. Ela está tão apressada para por um plano em prática?
- Você está bem, Ashley? - ele perguntou.
- Estou ótima. Nunca estive melhor. - respondeu irônica.
- Nós tinhamos algum programa marcado?
- Por que? - perguntei a Damon. Ele sorria, olhando para a loira. Ela o encarava a altura; mas sem o sorriso.
- Vamos sair hoje. Um cinema. - referiu-se a Bonnie. O que está acontecendo aqui?
- Na verdade tínhamos. - retrucou a loira, a Ashley. Na verdade, não tínhamos nenhum. - E não acredito que está nos deixando de lado por uma... Uma garota.
- Uol, vai com calma.  Se é tão importante...
- Deixa pra lá, Damon. Entendeu? Deixa pra lá. Esquece. Me esquece! - quase berrou e saiu apressada da mesa. Poucas pessoas olharam. Sem olhar para Damon, levantei e dei alguns passos até lembrar que tinha esquecido de algo. Voltei, peguei a minha bandeja cheia de comida da mesa, e sai andando o mais rápido que podia, tentando equilibrar as coisas.
[...]
- Idiota, ele é um idiota completo! - berrava ela.  Ainda bem que o banheiro estava vazio. Dei uma ultima mordida no Hamburguer e limpei a boca, bebendo o refrigerante em seguida. Ela não parava de falar.
- Relaxa. - falei de boca cheia de batatas fritas. E daí? Ele está limpo, ok? Não estou comendo no chão, mas não tinha um lugarzinho melhor, e como tinha que saber o que estava havendo, preciso ficar aqui e ouvir o que ela tinha a dizer.
- Relaxar? Relaxar? Aquela vadia está tentando roubar o Dam de nós!
- Vai com calma. Precisamos arquitetar um plano ardiloso para que ela tenha medo de nós...
- Medo ela tem que é do tapa na cara que vou dar nela.
- Pera. - exclamei. Limpei a boca, agora vazia. - Nunca partimos para violência com uma pretendente dele antes. Me conta o que está havendo.
- Não está havendo nada.
- Se não me contar vou ficar magoada com você. Quer realmente que isso aconteça?
- Tá bem, você venceu. Eu amo o Damon e...
- Ah, é isso? Ash, eu também o amo e sei que o quer proteger, mas...
- Não, você não entendeu. Não é desse amor que estou falando.
- E de que tipo de amor estamos falando?
- De amor de... Amor. - respirou fundo e encarou com firmeza meus olhos. - Estou apaixonada por ele, Anna. Na verdade, eu... Eu o amo. Descobri isso e tentei fazer ciúmes usando o Will. Eu o amo, amo Damon Petter Salvatore. - o copinho de refrigerante caiu da minha mão e me engasguei com a comida que pus na boca instantes antes dela falar.  Quando pude voltar a respirar - ela tinha se assustado e se prontificou a me ajudar - ainda não podia acreditar no que tinha ouvido.
- O que?
- É isso ai. - mordeu os lábios. Ah não, minha loira não. De novo não.

Anna (roupa):  http://24.media.tumblr.com/tumblr_m7gq0wWUJ01rvq9xoo1_500.jpg
Ashley (roupa): http://2.bp.blogspot.com/--xDiB7uwSaw/Tz5wzXW5i7I/AAAAAAAAB0Y/Nw0h_n-L6Pk/s640/HANNA-PRETTY-little-liars-red-dress-zipper.jpg

0 comentários:

Postar um comentário

About

 

Fanfics para Belieber Template by Ipietoon Cute Blog Design and Bukit Gambang