26 de mai de 2013

My Dear Nerd - Capítulo 35 - Primeiro F

Fanfic / Fanfiction de Justin Bieber - My Dear Nerd - Capítulo 35 - Primeiro F
POV ANNA
Cap Anterior...
– Tem alguma toalha?- falou uma voz. Arregalei os olhos, vendo Damon pelado na porta do meu banheiro todo cheio de espuma. Por favor, alguém me ensine como respirar.
Ainda com os olhos arregalados, tentando admirar aquela coisa maravilhosa a minha frente, coberta por espumas, senti mãos em meus olhos os tapando. Em seguida, senti a toalha ser tirada de minhas mãos com certa brutalidade.
– QUAL É A SUA CARA? COMO VOCÊ FICA PELADO NA CASA DE UMA GAROTA? AINDA MAIS COMPROMETIDA? FICOU LOUCO? SEU IDIOTA! – eu podia ouvir os gritos de Justin ao meu lado. Que ainda tampava meus olhos com as mãos. Engoli a seco, tentando achar sua cintura e abraçá-la. Era bem possível ele ir as vias de fato com Damon. Mas Justin não era muito de brigar, então já viu né?
– Não esquenta cara. Afinal a parte que interessa estava coberta pelas espumas intrometidas. Fica tranquilo. – pude ouvir a voz calma de Damon invadir o local. Eu podia sentir as mãos de Justin ficarem mais quentes. Certo, acho melhor acabar logo com isso antes que ele saiam nos murros. Ainda com suas mãos em meus olhos, tomei alguma atitude.
– Gente, calma por favor.- falei.
– Eu estou calmo. Calmíssimo. Muito calmo. Estou mole de tanta calmaria. – ouvi Damon responder, simples. Bufei.
– Certo, Damon volta pro banheiro e termina seu banho. Juju, vem comigo pra sala. – falei. Ouvindo passos, e batida de uma provável porta. Respirei fundo, sentindo Juju tirar suas mãos dos meus olhos saindo com rapidez do quarto.
O que me fez respirar fundo, mais uma vez. Minha nossa, certo que não se comparava ao do meu Juju, mas Damon tinha com belo colega entre as pernas. Bem, “belo” é apelido mas.... espera um minuto. Onde está meu namorado? Olhei a minha volta, notando que Juju não estava mais ao meu lado. Interrompi meus pensamentos, saindo rápido do quarto. Descendo as escadas com rapidez, vendo ele na sala. Segurei seu braço com firmeza fazendo, ele olhar pra mim. Eu podia ver claramente através daqueles óculos, seus olhos transbordarem em puro ódio.
– Juju fica calminho tá?- falei baixo e receosa.
– Como eu vou ficar calmo, com o que acabei de ver Anna Mel? Me fala? – dizia ele, nervoso. Passando as mão pelos cabelos incomodado.
– Juju ....
– Você viu?
– Vi o que?
– O pinto dele, Anna. Me fala a verdade. Você viu ou não viu o pinto dele?- perguntou ele, me olhando profundamente. Engoli a seco. É claro que eu não diria isso á ele, né? É! É claro que eu não diria. Bem que eu queria ver, não vou mentir, eu sou mulher e ele é um gatiho.
–Cclaro que não, amor. A espuma cobriu tudo.- respondi mentirosa. Logo arregalando os olhos, notando a besteira que falei.
– Então quer dizer que, você olhou pro pinto dele mas não viu nada porque estava com espuma? Vai me fala, você pensava que era maior que o meu pinto? Vai fala, eu aguento!- falou ele ainda mais nervoso. Aumentando ainda mais seu tom de voz. Respirei fundo, pensando em alguma coisa pra dizer a ele.
– Juju, calma olha eu...
– Calma? Como você quer que eu tenha calma desse jeito? Você olhou pro pinto dele, Anna Mel Montês.- disse ainda mais alto.
– Você só fala meu nome completo quando está bravo... Mas não fica assim amor. Eu não vi nada, nem tive a intenção de olhar.
– Mas o dele é maior, tenho certeza. E isso conquistou você.– comentou ele, cabisbaixo.
– Ei, olha sabe vou ser sincera. Damon é lindo. Tá legal, ele é um espetáculo de homem, eu não posso negar isso mas, isso não me conquistou e nunca conquistará.
– Mas ele é mais bonito do que eu, com aqueles olhos azuis irritantes.
– Não importa o quão azuis sejam os olhos dele. Não importa o quão grande e bonito seja o pinto dele. Nada disso importa. Por que é você quem eu amo. Só você. Apenas você. Sempre e pra sempre. Eu te amo, tá? Não se esqueça disso. – conclui o olhando olhos nos olhos, com firmeza. Até que senti ele me abraçar com força colando nossos corpos. Apoiando a cabeça na curva do meu pescoço. O que me fez o abraçar em troca, sentindo seu cheirinho tão agradável e inssubstituível pra mim. Enquanto ele deixava doces beijinhos na curvinha do meu pescoço. Sorri com isso.
– Me desculpa, por favor amor. É que eu tenho tanto medo de te perder, que passo dos limites. Eu tenho ciúmes de você porque eu te amo demais, me desculpa por favor. Desculpa. – dizia ele baixinho e doce em meu pescoço, o que me arrepiou por inteira.
– Claro que eu perdoo lindo. Eu te amo, tá?- falei baixinho pra ele que assentiu.
– Hum. Eu também te amo, meu anjo. Muito mesmo. – rebateu ele, deixando doces beijinhos em meus pescoço. Me abraçando possessivamente.
[...]

POV JUSTIN
Respirei fundo, vendo a professora distribuir as provas com certa agilidade. Mas minha cabeça estava em outro lugar. Vendo agora a prova sobre a mesa. Respirando fundo tomando em mãos a caneta de tinta azul. A prova era completa por questões alternativas. Ou seja, de marcar o famoso “ x ” como todos conhecem. Questões aos quais eu marcava aleatoriamente.
O acontecido na casa da Anna só me fez pensar muito mais. Mesmo depois da minha transformação, na qual eu fiquei bonito eu realmente me sentia bem de certa forma. Mas ainda sim, aparecendo todo cheio de estilo na escola, eu sabia que aquele cara sempre seria mais bonito do que eu. Era difícil admitir mais os olhos azuis dele, junto ao seu jeito descolado eram os grandes ganhadores das mulheres. Eu usava uns tênis mais descolados, calças e cintos legais. Também usava casacos de couro e um pequeno colar. Mas apenas usava isso em ocasiões especiais. Ou seja, quando eu e a Anna temos um encontro. Eu uso geralmente uma calça bem passada, sapatos engomadinhos, meu costumeiro suéter, meus livros e inseparáveis óculos gigantescos.
Eu ainda não via o porque da Anna Mel preferir a mim. Não, eu não estou reclamando afinal eu a amo mas, ele parece ser tão mais legal e sociável do que eu. Era por isso que eu não gostava dele. Talvez com medo dele roubá-la de mim. Mas eu não ia deixar isso acontecer. Ela é minha, só minha.
[...]

POV ANNA
Já fazia algum tempinho que a correção das provas foi feita. Bom, como sempre tirei um nada belo C-. Ashley tirou C+, enquanto Damon tirou D. Mas eu estava tranquila sobre uma coisa. Justin tiraria com certeza a melhor nota da turma como sempre. E eu me orgulhava muito dele por isso. Subi meu olhar, vendo ele sair da sala com a prova em mãos. Eu via que seus olhos lacrimejavam e que estava com uma carinha muito triste.
– Ashley, Damon, será que dá pra vocês esperarem agente no estacionamento? – perguntei vendo eles assentirem, e caminharem até o mesmo. Vi Juju se aproximar de mim, tirando o óculos. Onde finalmente pude ver lágrimas em seus olhos. O encarei confusa, o abraçando forte. Sentindo ele apoiar a cabeça na curva do meu pescoço. Deixei um pequeno beijinho em seus cabelos, ouvindo seus soluços longos e desesperados.
– O que houve, meu lindo?- perguntei baixinho e doce, depois de algum tempo.
– E-eu tire-tirei nota ba-baixa na pro-prova. – respondeu ele entre os soluços me abraçando ainda mais forte. Enquanto suas lágrimas molhavam meu pescoço. Me deixando ainda mais confusa. Como ele, o garoto mais inteligente que já conheci tirou nota baixa?
– Tem certeza? Você pode ter se enganado.- sugeri ainda doce.
– E-eu não me em-enganei. Eu ti-tirei F Anna. Eu vou morrer!- rebateu ele, ainda chorando alto em meus braços.
– Anna minha flor que me ama, que demora é essa?- falou uma voz. Quando notei, vi a loira a minha frente e atrás de Justin, nos encarando estranho.
– Desculpa Ash, mas acho que o nosso programinha Unhástico de hoje vai ser adiado.- falei pra ela que fez bico.
– Mas porque? Eu tava tão ansiosa pra você fazer minhas unhas novamente. Mas o que o Juju fofura que também me ama, tem?- respondeu ela em forma de pergunta. Suspirei.
– Ele tirou F na prova e tá bem mal. Vou ficar com ele, você não vai ficar brava comigo né?
– Vlaro que não, flor que me ama mais que tudo. Até mesmo, aproveito levo o Damon DelíciaMelada e tento tascar um beijos nele. Tchau meus fãs, e Juju na próxima você tira A+. beijos amores da minha vida. – falava ela. Se afastando de nós até sumir completamente do meu campo de visão. Deixando apenas eu, Juju, e seus soluços rebeldes.
[...]

Entramos no seu quarto, e logo vi ele deitar na cama. Chorando mais alto. Deixei minha bolsa no chão. Fechei a porta caminhando até ele. Sentando na cama, com sua cabeça em meu colo. Logo estava eu, fazendo carinho em seus cabelos.
– calma meu amor. – falei baixinho.
– e-eu não consigo ficar calmo. Minha mãe vai ficar muito triste comigo. E-eu não queria decep...- dizia ele, enterrompendo-se no mesmo instante. Logo voltando a chorar. Respirei fundo, ainda acariciando seus cabelinhos docemente.
– isso acontece. Sua mãe não vai ficar triste com você. Ela tem muito orgulho de ter um filho tão especial como você. Você é lindo, inteligente, fofo, engraçado, romantico. É o melhor namorado e melhor amigo que já tive. Você é especial Juju, e tenha certeza que na próxima você vai se sair melhor.- comentei doce, vendo ele me encarar, ainda soluçando.
– Vo-você acha me-mesmo isso?- perguntou ele choramingando. Sorri lhe dando um doce beijinho nos lábios.
– É claro que sim. Ou você acha que mentiria pra você? Minha Jujubona muito açucarada.- sorri apertando suas bochechas molhadas pelas lágrimas. Ele deu uma pequena risadinha, enquanto eu podia ver seus olhos começarem a brilhar. O que me fez sorrir ainda mais.
– Obrigada, meu anjo. – falou ele baixinho e suave.
– Pelo que está agradecendo?
– Por me fazer rir, quando eu quero morrer por tirar nota baixa. Por estar sempre comigo, não importa o que aconteça. Obrigada por simplismente existir. Eu te amo demais, linda. Eu não sou nada sem você. – disse ele. O que fez meu coração bater ainda mais forte e desconpassado. Era tão bom ouvir ele dizer que me amava. Eu sabia que podia qualquer coisa, com ele ao meu lado. Enfrentar tudo. Justin era de fato, o meu vicio.
– Eu também de amo muito, meu amor. Você merece tudo o que faço por você. E muito mais até. Se quiser, eu estudo com você pra próxima prova. Eu sei que não sou muito boa em Física, mas farei o possível pra te ajudar. Do que depender de mim, você vai ter a maior nota da turma. – afirmei lhe apertando leve e carinhosamente o nariz. Risonha. Vendo ele, levantar sentando ao meu lado. Limpando as lágrimas, com um belo sorriso no rosto.
– Obrigada pelo apoio, e... - dizia ele. Até que um frio me subiu, me fazendo arrepiar. Abraçei o corpo quentinho da minha Jujuba, quase congelando. Ele por sua vez, me abraçou mais forte me aninhando melhor em seus braços.
– O que é isso?- perguntei afundando meu rosto em seu peitoral coberto pela roupa.
– O aquecedor quebrou.- respondeu ele aquilo me deixou com mais frio do que antes.
– Vamos sair daqui e ir pra casa quentinha da Ashley. Eu não quero virar um picolé. Vamos. – falei. Ele acentiu, levantando junto comigo. Pondo em seguida seus óculos no rosto. E assim, grudados, quase entrando um no outro saimos da casa.
[...]

– Eu agradeço mais eu não quero sorvete. – falei vendo Ashley fazer carinha engraçada. Sorri, sendo abraçada por trás. Juju. Deixando um beijinho carinhoso no meu ombro.
– Então quer dizer que o aquecedor do Juju quebrou? E o que você vai fazer? Onde vai dormir?- perguntava ela.
– Minha mãe disse que iamos nos hospedar em um hotel baratinho aqui perto, enquanto consertam o aquecedor.- respondeu ele atrás de mim.
– Ei. Porque não fica na minha casa. Chama sua mãe, pega algumas coisinhas e vem passar alguns dias na minha casa. Até o seu aquecedor ficar pronto e depois você volta. – sugeri.
– Eu não posso aceitar.
– Porque não?
– Porque eu não quero incomodar. Não, não deixa que agente se vira. Sempre foi assim, tá tudo bem.
– Nada disso. Você vai ficar na minha casa até concertarem seu aquecedor e ponto final. – rebati mandona, ouvindo ele dar uma pequena risadinha.
– Iiiiiiiah!- ouvimos um barulho vindo do primeiro andar da casa.
– Flyn fica quieto!- gritou Ashley ainda sentada.
– Ei, o que seu irmão tá fazendo lá em cima?- perguntei curiosa. Vendo a loira revirar os olhos.
– Ele tá treinando. Está fazendo Karatê.- respondeu ela, simples. Dando de ombros.
– Eu sempre quis fazer Karatê, agente devia fazer umas aulas, é divertido.- propus animada.
– O que que tem de divertido? Gritar, chutar, rolar pelo chão. É como ver minha mãe reclamando do meu boletim. – respondeu ela. Dando mais uma vez de ombros. Tomando mais uma colherada de sorvete. Ri comigo mesma ao ouvir isso dela. Mas logo interrompi minhas ridadas internas ao ouvir outro barulho. O que parecia ser um vidro se quebrando. Ele só tinha oito aos e já estava assim, imagina quanto tiver 15? Vai por fogo na casa.
– Ashley você sabe onde tem cola?
– Arg! Mas que droga. Gente desculpa mas eu vou ver o que ele quebrou dessa vez. Agente se ve depois. – falou a loira apressada e irritada, caminhando aliás, correndo em direção a escadaria. Ri levando do sofá. Juju fez o mesmo ainda segurando minha cintura.
– Nós vamos pra onde agora?- perguntou ele.
– Pra minha casa. Vem. – respondi o puxando pela mão, caminhando para fora da casa da loira varrida. Caminhando abraçadinhos pelas ruas do bairro rico da cidade. Em meio a risadinhas e cócegas, parei de andar vendo Frad a minha frente de sobrancelha erguida. Bufei o encarando desafiadora de cima a baixo. Só ele poderia estragar meu dia.
– Olha só. Se não é a lider de torcida gostosa e o nerd. Me diz ai coisa feia como é , tirar o primeiro F em Física?- debochou ele, referindo-se a Justin.
– A única coisa feia que vejo aqui é você. Me poupe, se você não se olha no espelho.- falei grossa, o encarando de sobrancelha erguida. Ele riu irônico.
– Eu sei que você quer defendê-lo, mas sejamos sinceros. Eu sempre serei mais bonito e sexy do que esse nerd idiota. Que apesar de ter todas as coisas ruins nele, ainda tira nota baixa na prova. Como a mamãe reagiu quando viu a notinha baixa do filhinho dela? Hum? Ela chorou? Ou disse que você é uma aberração? Mas que idiota.- ele riu alto. Olhei pra Justin vendo algumas lágrimas molharem seu rosto e óculos. Até que ele largou minha cintura, correndo para bem longe de onde estávamos. Olhei para frente completamente furiosa. Dando um belo e forte tapa em Frad. Deixando seu rosto vermelho, com as marcas dos meus cinco dedos nele.
– Nunca mais faça isso. você é que é a aberração. Você!- rosnei furiosa, correndo atrás de Justin.

Estão gostando? Posso continuar? haha Beijocas lindas :)

0 comentários:

Postar um comentário

About

 

Fanfics para Belieber Template by Ipietoon Cute Blog Design and Bukit Gambang